Bolsas

Câmbio

Argentina aumenta salário mínimo em 33%

Buenos Aires, 19 Mai 2016 (AFP) - O governo argentino e os sindicatos acordaram, nesta quinta-feira (19), um aumento do salário mínimo em 33% para que ele chegue a 8.060 pesos (US$ 560) em janeiro de 2017, informou uma fonte empresarial que participou da reunião.

O aumento do salário referencial, que até agora era de 6.060 pesos (US$ 420), será reajustado em parcelas entre junho, setembro e janeiro de 2017.

"É um bom acordo porque, para o setor empresarial, não é uma coisa grave e dá um piso aceitável para o salário mínimo", afirmou Osvaldo Cornide, presidente da Confederação Argentina das Médias Empresas ao deixar a sede do governo.

O seguro desemprego, defasado em relação aos salários de 2016, também será reajustado, de 400 pesos (US$ 27,7) para 3.000 pesos (US$ 208).

Argentina passa por uma alta inflação, de quase 20% acumulada em 2016, sentida principalmente na cesta básica.

Novo presidente argentino tira peças dos Kirchner de museus

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos