Inflação na China desacelera em maio

Pequim, 9 Jun 2016 (AFP) - A inflação desacelerou em maio na China graças à queda dos preços dos alimentos que haviam subido com força no inverno, segundo dados oficiais divulgados nesta quinta-feira.

O índice de preços ao consumidor da segunda economia mundial registrou no mês passado um aumento de 2% em comparação com o mesmo mês de 2015, depois de ter subido 2,3% em abril e em março.

Os analistas consultados pela Bloomberg News previam um aumento de 2,2% em maio. A meta do governo é conter o aumento de preços a 3% neste ano.

Em relação a abril, o índice inflacionário de maio retrocedeu 0,5%.

"No início do ano, uma onda de frio foi sentida na maior parte da China, afetando a produção e o transporte de verduras frescas", explicou Yu Qiumei, analista da NBS.

Também houve nos últimos meses um forte aumento dos preços da carne de porco, a mais consumida na China.

Por outro lado, o índice PPI, que mede a evolução dos preços de produção, caiu de maneira menos pronunciada em maio que nos meses anteriores, encorajando as expectativas de que a atividade industrial chinesa volte a ganhar impulso.

O retrocesso do PPI foi de 2,8% interanual, depois de ter caído 3,4% em abril. Os analistas consultados pela Bloomberg News apostavam, em média, em uma queda de 3,2%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos