Bolsas

Câmbio

Americanos leem cada vez mais notícias em telefones celulares

Washington, 7 Jul 2016 (AFP) - Os americanos leem cada vez mais notícias nos seus dispositivos móveis, um fato que aumenta as perdas dos jornais impressos, segundo uma pesquisa publicada na quinta-feira.

A pesquisa do Pew Research Center revelou um aumento acelerado do uso de dispositivos móveis para acessar notícias nos últimos três anos, enquanto cada vez menos americanos confiam em jornais impressos. A televisão, por outro lado, se manteve como fonte de notícias.

A proporção de americanos que acessam pelo menos algumas notícias em um dispositivo móvel subiu de 54% em 2013 para 72% em 2016, disse o Pew. Entre estes, 36% disseram que leem notícias em smartphones ou tablets "com frequência".

A pesquisa confirmou uma tendência em direção a dispositivos móveis e digitais, e mostrou um panorama desanimador para o setor dos jornais, que não está conseguindo se conectar com adultos jovens.

Apenas 20% dos adultos afirmaram ler jornais impressos com frequência, contra 27% de três anos atrás.

A demografia dos leitores de jornais é particularmente preocupante: apenas 5% das pessoas de entre 18 e 29 anos afirmou ler jornais com frequência, contra 48% no grupo de maiores de 65 anos.

As conclusões sobre os jovens adultos são "muito duras" quando se trata de "segurar uma edição impressa", disse o pesquisador do Pew Jeffrey Gottfried, mas menos dramáticas em relação a consumir notícias on-line de muitas dessas mesmas organizações.

As notícias ainda são importantes para os americanos: mais de sete em cada dez acompanha notícias locais e nacionais, e 65% acompanha notícias internacionais com a mesma regularidade.

No total, 81% dos americanos acessa pelo menos algumas dessas notícias através de sites, aplicativos ou redes sociais, com um uso cada vez maior dos smartphones.

A televisão se mantém como uma das principais fontes de informação, com 57% dos adultos assistindo noticiários com frequência.

Mesmo com o aumento do consumo de notícias digitais, os leitores ainda tem dificuldades para confiar em grande parte das informações que veem on-line, segundo o Pew.

Apenas 4% dos adultos afirmam que têm muita confiança nas notícias que veem nas redes sociais, por exemplo.

Facebook e Twitter vem crescendo como fontes de notícias nos últimos anos. Segundo a pesquisa, 26% dos entrevistados clica em links para notícias em redes sociais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos