Topo

Brexit influenciará na inflação e no crescimento da Eurozona, diz BCE

22/07/2016 06h35

Berlim, 22 Jul 2016 (AFP) - A decisão do Reino Unido de abandonar a União Europeia freará a recuperação econômica na zona do euro e o aumento da inflação, segundo uma pesquisa trimestral do Banco Central Europeu (BCE) publicada nesta sexta-feira.

A cada trimestre, o BCE consulta especialistas - analistas e economistas - e compila suas previsões para a inflação e o crescimento.

A última edição desta pesquisa, na qual participaram 51 pessoas, prevê uma média de crescimento na Eurozona em 2017 de 1,4% (0,2 ponto a menos que na pesquisa anterior) e de 1,6% em 2018 (0,1 ponto a menos).

"Estas revisões em baixa refletem em grande medida o impacto negativo esperado na eurozona do resultado do referendo britânico" a favor do Brexit, explicou o BCE.

Em matéria de inflação, os interrogados preveem um baixo aumento dos preços do consumo de 0,3% em 2016. Além disso, o aumento deve ser menos dinâmico que o previsto em 2017 (+1,2%) e 2018 (+1,5%), ambas previsões em baixa de 0,1 ponto.

Mais Economia