Bolsas

Câmbio

América Latina terá retração de 0,8% em 2016, diz Cepal

Santiago, 26 Jul 2016 (AFP) - As economias latino-americanas se contraíram em média 0,8% em 2016, contra 0,6% estimado em abril, como consequência da queda de grande parte das economias da América do Sul, estimou a Cepal nesta terça-feira.

"Os países da América Latina e o Caribe mostrarão uma contração em sua taxa de crescimento de -0,8% em 2016, queda maior do que a observada em 2015 (-0,5%), com um comportamento muito heterogêneo entre países e sub-regiões", afirma um relatório do organismo das Nações Unidas apresentado em Santiago.

A queda é liderada pela América do Sul, onde se espera uma contração de 2,1% em 2016, "afetada principalmente por uma deterioração dos termos de intercâmbio, uma menor demanda externa e uma desaceleração significativa da demanda interna, que reflete uma significativa queda no investimento doméstico", de acordo com a Cepal.

O Brasil, maior economia da região, se contrairá 3,5%, e a Argentina, 1,5%. A Venezuela, em plena crise política, tem o pior resultado, com uma contração esperada de 8%, enquanto a economia equatoriana deve recuar 3,5%.

Já os países da América Central devem crescer, com uma expansão média de 2,6%. A República Dominicana lidera os avanços, com um crescimento esperado de 6%, seguido de Panamá (5,9%), Nicarágua (4,5%), Guatemala (3,5%) e Honduras (3,4%). O México deve crescer 2,3%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos