Bolsas

Câmbio

Nicarágua assume parte de ações brasileiras em projeto hidrelétrico

Manágua, 26 Jul 2016 (AFP) - A Eletrobras anunciou nesta terça-feira que vendeu todas as suas ações nas Centrais Hidrelétricas da Nicarágua (CHN), concessionária do projeto hidrelétrico Tumarín, informou a companhia de capital aberto controlada pelo governo do Brasil.

A estatal brasileira informou em um comunicado que as ações foram vendidas por um valor de 44,2 milhões de dólares à também estatal Empresa Nicaraguense de Eletricidade (Enel) e a privada Distribuidora de Eletricidade do Norte (Disnorte).

A Disnorte é propriedade de uma empresa espanhola na qual o estado nicaraguense detém 16% das ações, de acordo com relatórios publicados em 2013.

A Eletrobras possuía 45% das ações da CHN, enquanto outros 45% são da brasileira Queiroz Galvão e 10% da Enel, dona da concessão de Tumarín, um projeto avaliado em 1,1 bilhão de dólares.

As autoridades nicaraguenses não quiseram confirmar a compra das ações da Tumarín.

"Se aconteceu (a venda) foi dentro do marco do que a lei permite sobre a venda de ações entre (agentes) privados", disse o presidente do Instituto Nicaraguense de Energia (INE), David Castillo.

O porta-voz da CHN disse à AFP que a empresa "por enquanto não tem qualquer comentário sobre essa informação".

A represa Tumarín, um dos maiores projetos energéticos do governo nicaraguense, será construída sobre o rio Grande, no caribe nicaraguense, com uma capacidade instalada de 253 megawatts.

O projeto já foi adiado várias vezes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos