Bolsas

Câmbio

Trinta milhões de latino-americanos carecem de luz elétrica

Panamá, 6 Set 2016 (AFP) - Cerca de trinta milhões de pessoas que vivem na América Latina e Caribe não têm luz elétrica, em um região em que se utiliza a maior quantidade de energia renovável do mundo para gerar eletricidade, afirmaram especialistas da Organização Latino-americana dede Energia (Olade) reunidos no Panamá.

Essa cifra representa 4% da população, que vive sem eletricidade na região.

A falta de acesso à eletricidade se deve principalmente à falta de infraestruturas nos países da região, e não ao custo da energia, segundo os especialistas.

Um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) indica que 75% das pessoas que não têm acesso à eletricidade se concentram em sete países: Haiti (7,5 milhões), Peru (3 milhões), Argentina (2,1 milhões), Bolívia (1,8 milhão), Brasil e Colômbia (1,7 milhão cada um) e Guatemala (1,6 milhão).

Além disso, segundo o BID, a média de eletrificação urbana na América Latina é de 99%, enquanto que a cobertura rural é de 82%.

No entanto, os especialistas afirmam que a região da América Latina e Caribe é que mais utiliza energias renováveis no mundo para produzir eletricidade.

"Na América Latina, 60% da eletricidade é gerada por energias renováveis, é mais alta taxa em nível mundial", afirmou Ariel Yépez, chefe da divisão de Energia do BID.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos