Bolsas

Câmbio

Primeira-ministra britânica quer liberdade máxima de comércio no mercado europeu

Birmingham, Reino Unido, 5 Out 2016 (AFP) - A primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, afirmou nesta quarta-feira que deseja garantir às empresas uma liberdade máxima de comércio e funcionamento no mercado único europeu, assim que for concluído o Brexit.

May também afirmou, no encerramento do congresso de seu partido em Birmingham, que gostaria que as empresas europeias tenham acesso similar ao mercado britânico.

Ao mesmo tempo, disse que o Reino Unido não vai deixar a União Europeia para "abandonar de novo o controle da imigração".

Bruxelas considera que são dois objetivos contraditórios e descarta que o Reino Unido tenha acesso ao mercado único se suspender a livre circulação dos trabalhadores na União Europeia.

May afirmou no domingo que o Reino Unido ativará o processo para retirar o país da União Europeia (UE) até o fim de março de 2017.

Até agora, May havia informado apenas que Londres não ativaria o processo previsto no artigo 50 do Tratado Europeu de Lisboa - que estabelece prazo máximo de dois anos para negociar a saída - antes do fim de 2016.

kah-pn/jk/pt.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos