Banqueiros de NY são acusados de fraude de US$ 1 bi

  • Narong Sangnak/Efe

Nova York, 19 dez 2016 (AFP) - Um grupo de banqueiros de um fundo de investimentos de Nova York foi acusado nesta segunda-feira (19) de cometer uma gigantesca fraude que custou US$ 1 bilhão a seus clientes, informou a Justiça americana.

Cinco dirigentes do fundo Platinum Partners, incluindo seu fundador e chefe de investimentos, Mark Nordlicht, foram acusados pela fraude, informou o promotor federal do distrito leste de Nova York, Robert Capers.

Outros dois funcionários foram acusados de fraude envolvendo US$ 50 milhões e a Black Elk Energy, uma das principais companhias do portfólio da Platinum.

Criado em 2003, o Platinum Partners é um fundo de investimentos alternativo especializado em energias fósseis, que em março passado afirmava administrar US$ 1,7 bilhão em ativos de seus clientes.

Segundo o promotor federal, os acusados realizavam um esquema de pirâmide, utilizando os fundos de novos investidores para honrar as demandas dos clientes mais antigos.

Estes fundos atraem geralmente seus investidores prometendo ganhos muito acima do padrão.

No caso do Platinum, os acusados teriam se apropriado de mais de US$ 100 milhões dos investidores em gastos com gestão, segundo a promotoria.

Um porta-voz da promotoria precisou que as perdas dos clientes chegam a US$ 1 bilhão.

O Platinum era especializado em ativos não líquidos, que são difíceis de avaliar e revender, muitas vezes porque não são objeto de uma cotação contínua.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos