Bolsas

Câmbio

Prisão e chicoteamento para trabalhadores que protestaram na Arábia Saudita

Riade, 3 Jan 2017 (AFP) - Dezenas de trabalhadores estrangeiros foram condenados ao chicoteamento e a penas de prisão depois de protestarem violentamente por não terem sido pagos durante vários meses pela empresa Binladin Group, onde trabalhavam, informou nesta terça-feira a imprensa local.

Os jornais Al Watan e Arab News não indicaram a nacionalidade dos 49 funcionários expatriados afetados por essas medidas.

De acordo com o Al Watan, vários trabalhadores estrangeiros foram condenados a quatro meses de prisão e 300 chibatadas por dano a patrimônio público e incitação a distúrbios. Outros receberam penas de 45 dias de prisão.

Assalariados do setor da construção, especialmente das empresas Binladin Group e Saudi Oger, não recebem seus salários desde a queda das receitas de petróleo do governo saudita, que não tem pago as empresas privadas que realizam as grandes obras estatais.

Em maio, o Arab News informou que os trabalhadores, indignados por não terem sido pagos, queimaram vários ônibus do Binladin Group na Meca.

As autoridades confirmaram que sete ônibus haviam sido incendiados, sem informar o motivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos