Bolsas

Câmbio

Assessor de segurança de Trump é investigado por contatos com Rússia

Washington, 23 Jan 2017 (AFP) - Um conselheiro de segurança de alto escalão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está sob vigilância da contrainteligência, depois que foi provado que manteve comunicações com funcionários da Rússia, revelou o jornal Wall Street Journal no domingo.

O jornal reportou que o conselheiro de Segurança Nacional, o general reformado Michael Flynn, que prestou juramento ao seu cargo no domingo, é investigado como parte das operações de contrainteligência das comunicações entre membros do governo russo e o círculo próximo a Trump.

Segundo o Wall Street Journal, não estão claras nem as descobertas da investigação, nem se ela segue em andamento.

O jornal The Washington Post informou recentemente que Flynn telefonou para o embaixador da Rússia em Washington, Serguei Kislyak, em várias ocasiões em 28 de dezembro, um dia antes de o então presidente Barack Obama anunciar novas sanções contra Moscou, acusado de interferir na última eleição, vencida por Trump.

O porta-voz de Trump, Sean Spicer, confirmou a conversa entre Kislyak e Flynn, mas disse que "girou em torno da logística para facilitar um telefonema entre o presidente russo (Vladimir Putin) e o presidente eleito após sua posse".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos