Snapchat estreia com furor em Wall Street, mas divide opiniões

Nova York, 2 Mar 2017 (AFP) - A Snap, dona do aplicativo Snapchat, arrancou a toda velocidade em sua entrada em Wall Street, nesta quinta-feira (2), e sua ação disparou logo após ser oferecida no mercado.

Ao meio-dia, a Snap aumentava 47%, a US$ 25,06, o maior aumento para a estreia de uma empresa de tecnologia no mercado desde o Facebook, em maio de 2012.

Famosa por suas fotografias e vídeos que desaparecem em até 24 horas, a empresa californiana ofereceu suas ações a US$ 17, o que lhe dava um valor de US$ 24 bilhões. Esse valor aumentou imediatamente depois que as operações foram abertas.

Os analistas não são unânimes sobre o futuro da Snap e discutem se irá se tornar um sucesso como o Facebook.

Debra Williamson, da empresa de análises eMarketer, disse que o Snapchat gera o mesmo entusiasmo provocado pelo Facebook no início.

"É uma empresa que, fundamentalmente, está mudando a comunicação", avaliou.

"Isso torna o Snapchat tão estimulante quanto o Facebook foi em seu lançamento. E, além de tudo, tem um nicho no mercado de jovens que é criticamente importante para as novas tecnologias", acrescentou.

O Snapchat conta com 158 milhões de usuários ativos diariamente. Espera-se que, em 2017, obtenha investimentos de US$ 936 milhões, segundo um relatório da empresa Goodwater Capital.

"O Snapchat está muito bem posicionado para subir rapidamente e obter uma fatia de US$ 652 bilhões da publicidade global", diz o informe.

Muitos especialistas duvidam, porém, do futuro do Snapchat em um mercado tão competitivo, no qual Facebook e Google têm um poderio muito superior ao de seus concorrentes.

"Quando se avalia [essa companhia] com os indicadores financeiros tradicionais (...) a empresa não deveria estar valorizada em seu nível atual", sustenta o professor de Stratégia e Inovação Michael Wade, da Universidade Western Ontario.

Para ele, o Snapchat está, assim como o Twitter, "muito mal-adaptado" aos anunciantes que poderiam fazê-lo rentável.

"A Snap é uma grande empresa com uma valorização de US$ 500 milhões, mas acima desta cifra é um total desastre", disse Trip Chowdhry, do Global Research Equities.

Ele considerou que a valorização do Snapchat "é uma amostra clara de que os mercados estão completamente desconectados da realidade".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos