Rajoy promete investimentos na Catalunha para enfrentar separatismo

Barcelona, 28 Mar 2017 (AFP) - Em pleno desafio independentista na Catalunha, o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, prometeu nesta terça-feira à região um investimento de 4,2 bilhões de euros até 2020 para seduzir seus habitantes.

Em um ato em Barcelona, Rajoy expôs "um esforço que chegará a 4,2 bilhões de euros em investimentos em infraestruturas, transporte e habitação entre este ano e 2020, ou seja, mais de um bilhão por ano".

Trata-se do primeiro anúncio de certo peso do governo espanhol desde o início da chamada "operação diálogo", que busca aproximar posições com a Catalunha, cujos dirigentes preparam um referendo de independência ilegal para setembro.

Após um primeiro mandato marcado pela inação neste sentido, Rajoy prometeu ao ser reeleito, em novembro, uma aproximação para solucionar o que classificou de problema mais grave da Espanha.

Colocou no comando das relações com os governos regionais a vice-presidente do governo, Soraya Sáenz de Santamaría, com um perfil muito mais dialogante que o interlocutor anterior, o ministro da Fazenda, Cristóbal Montoro.

O referendo é inegociável para Madri, repetiu nesta terça-feira Rajoy, mas uma vez superada a crise econômica é possível dar "um novo impulso ao investimento em infraestruturas necessárias".

Seu executivo acredita que estas medidas seduzirão parte dos catalães convertidos recentemente ao independentismo que, segundo muitas pesquisas, se conformariam com um maior autogoverno e um melhor financiamento.

- Chuva de milhões -A reivindicação de maiores investimentos na Catalunha é inclusive anterior à ascensão do independentismo, em 2010, pela situação econômica e pelo cancelamento parcial por parte do Tribunal Constitucional de um status que ampliava a autonomia regional.

A chegada tardia do trem de alta velocidade a Barcelona, em 2008 - 16 anos depois que Sevilha -, a escassez de estradas gratuitas ou investimentos no aeroporto e no porto de Barcelona, e os atrasos constantes na rede de trens suburbanos criaram um caldo de cultivo do qual o independentismo se alimentou posteriormente.

Rajoy prometeu investimentos em todos estes fronts: quase 4 bilhões de euros até 2025 para a rede de trens suburbanos - 1,882 antes de 2020 -, 200 milhões para os aeroportos, 850 para as estradas e outros 587 para portos.

Além disso, se comprometeu a terminar até 2020 o trecho catalão do corredor ferroviário de alta velocidade do Mediterrâneo, que conectará com o resto da Europa todo o litoral oriental do país para facilitar o tráfego de mercadorias.

Também reafirmou sua intenção de aprovar um novo plano de financiamento regional ante as queixas da Catalunha e de outras regiões por fornecerem muito mais do que recebem.

"Isso me importa. Quero uma Catalunha próspera em uma Espanha pujante", disse Rajoy, antes de pedir aos muitos empresários presentes "ajuda para vencer a batalha da moderação".

Recentemente, o Executivo espanhol pediu em muitas ocasiões ao governo catalão que se afaste do partido de esquerda radical CUP, de quem depende para ter a maioria absoluta independentista na câmara regional.

Militantes desta formação tentaram na segunda-feira ocupar a sede em Barcelona do Partido Popular de Rajoy como protesto por sua oposição ao referendo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos