Trump quer identificar responsáveis por déficit comercial dos EUA

Washington, 31 Mar 2017 (AFP) - O presidente Donald Trump determinará nesta sexta-feira que sua equipe identifique os países e os produtos responsáveis pelo déficit comercial de quase 50 bilhões de dólares dos Estados Unidos.

Funcionários do governo revelaram que Trump emitirá um par de decretos visando identificar os responsáveis e erradicar as causas do déficit comercial americano, em um primeiro passo para converter sua dura retórica comercial da campanha eleitoral em ação.

O secretário de Comércio, Wilbur Ross, explicou que um decreto levará à uma análise "país por país, produto por produto", para ser entregue ao presidente no prazo de 90 dias.

Os encarregados da análise buscarão evidências de comportamento impróprio, acordos comerciais não cumpridos ou mal aplicados, desajustes cambiais e restrições da Organização Mundial de Comércio.

"Estas serão as bases para a decisão que o governo adotará (...) mas é desnecessário dizer que a fonte número um do déficit é a China", assinalou Ross, que citou ainda Japão, Alemanha, México, Irlanda, Vietnã, Itália, Coreia do Sul, Malásia, Índia, Tailândia, França, Suíça, Taiwan, Indonésia e Canadá.

Ross destacou que a existência de um déficit não necessariamente significa que uma ação de represália ou correção será adotada.

"É um pouco difícil dizer que alguém age mal quando nos fornece um produto que não temos".

"Em alguns casos, será simplesmente que eles são melhores em fazer um produto ou produzi-lo mais barato que nós. Não significa que todos na lista são ruins".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos