Bolsas

Câmbio

Petróleo em Nova York despenca e atinge menor valor em dez meses

Nova York, 20 Jun 2017 (AFP) - O petróleo fechou com forte queda nesta terça-feira a seu menor valor do ano afetado pela abundante oferta mundial alimentada agora pela retomada da produção da Líbia e da Nigéria.

O barril de "light sweet crude" (WTI) caiu 92 centavos, a 43,51 dólares, nos contratos para entrega em agosto. Nos contratos para julho, em seu último dia de cotação, o barril teve queda de 97 centavos, a 43,23 dólares, o menor preço em 10 meses. Em relação ao maior preço do ano, a queda foi de mais de 20%.

Em Londres, o barril de Brent para agosto caiu 89 centavos, a 46,02 dólares; o preço mais baixo desde novembro.

Os preços caíram em reposta à pressão gerada pelo aumento da produção da Líbia e da Nigéria, disse Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

Com graves problemas internos, esses países ficaram isentos dos cortes de produção mesmo sendo membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo.

A Opep e produtores de fora do cartel, como a Rússia, se comprometeram com cortes de produção a fim de reduzir o excesso de oferta no mercado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos