Bolsas

Câmbio

Suspeito é morto após explosão em estação de trens de Bruxelas

Bruxelas, 20 Jun 2017 (AFP) - Uma explosão foi registrada nesta terça-feira em uma estação de trens no centro de Bruxelas, perto da turística Grand-Place, e o suposto autor do ataque foi abatido pelas forças de segurança, informou a Polícia belga.

"Havia um homem e houve uma pequena explosão ao seu redor. Os militares o neutralizaram com tiros. Não houve feridos", informou à AFP o porta-voz da polícia Peter de Waele. As autoridades belgas informaram que a situação está sob controle.

A Bélgica, onde um atentado jihadista deixou 32 mortos em março de 2016, reviveu cenas de pânico, um dia depois de um homem atropelar muçulmanos perto de uma mesquita em Londres (um morto) e outro agressor morrer em um ataque frustrado em Paris.

O Ministério Público federal belga, que qualificou os atos de "ataque terrorista", informou à AFP que o suposto autor do ataque está morto.

Segundo o porta-voz do MP, Eric Van der Sypt, após a explosão de sua mala em um corredor da Estação Central de Bruxelas, soldados atiraram no suspeito.

Os fatos ocorreram às 20H50 locais (15H50 Brasília). O suspeito gritou "Alá Akbar" (Alá é grande) antes de "fazer explodir uma maleta com rodas" no mezanino da estação, informou aos jornalistas uma testemunha, Nicolas Van Herrewegen, funcionário da SNCB, a companhia ferroviária belga.

'Movimento de pânico'As redes sociais mostravam fotos de uma labareda de vários metros no corredor da estação, aparentemente pouco frequentado naquele momento.

"Houve um movimento de pânico da multidão na estação, as pessoas começaram a correr pelas vias", explicou Arnaud Reyman, porta-voz da Infrabel, concessionária do serviço de trens.

A estação foi evacuada e o tráfego, interrompido. O serviço das linhas de metrô que se conectam com a Estação Central também foi suspenso logo após o incidente.

As ruas do entorno da estação central estavam interditadas por forças de segurança e policiais com coletes à prova de bala impediam os pedestres de chegar ao perímetro de segurança, disposto da Catedral de Bruxelas às imediações da Grand-Place, constataram jornalistas da AFP.

A Bélgica, juntamente com outros países europeus, como França e Reino Unido, têm sido alvo de uma série de atentados de extremistas islâmicos nos últimos anos.

Desde os ataques de Paris em novembro de 2015 (130 mortos) e na capital belga em março de 2016, ambos revindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI), a Bélgica está em um nível de alerta terrorista 3 em uma escala de 4.

Além disso, as operações e batidas policiais são realizadas quase todas as semanas e os militares continuam patrulhando as grandes cidades do país, especialmente os locais mais sensíveis.

zap-tjc/jz/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos