Bolsas

Câmbio

Fecha jornal argentino de 140 anos que denunciou crimes da ditadura

Buenos Aires, 1 Ago 2017 (AFP) - O jornal escrito em inglês Buenos Aires Herald, com 140 anos de circulação e o único a publicar notícias sobre a repressão em plena ditadura (1976-1983), chegou ao fim.

O seu último comunicado é o seguinte: "Os funcionários do Herald foram informados de que o jornal acabou", revelou por meio do Twitter.

No dia 15 de setembro de 2016 ele completou 140 anos de existência.

O jornal surgiu a partir do aumento de investimentos de empresas britânicas na Argentina no século XIX. Ultimamente, circulava em papel apenas às sextas-feiras, enquanto exibia conteúdo online nos outros dias.

Em 2005, a Câmara da cidade de Buenos Aires havia homenageado o diário por sua importância durante a última ditadura. Na época, o jornal estava sob chefia do britânico Robert Cox.

Cox ganhou destaque várias vezes a nível internacional por decidir publicar informações sobre os milhares de desaparecidos durante o período.

"Os militares proibiram que notícias sem confirmação oficial sobre sequestros ou cadáveres fossem publicadas. Nós usávamos os habeas corpus (apresentados à Justiça) como forma de confirmação", declarou o britânico em uma entrevista para o jornal Página 12.

Em 1977, Cox foi preso ilegalmente e mantido nu em uma cela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos