Bolsas

Câmbio

EUA: Fed encerra estímulos aplicados desde a crise de 2008

Washington, 20 Set 2017 (AFP) - O Federal Reserve (Fed, banco central americano) manteve inalteradas nesta quarta-feira suas taxas de juros e anunciou o fim da era de estímulos econômicos, iniciada após a crise de 2008.

A partir de outubro, o Fed reduzirá seus investimentos nos bônus do Tesouro e títulos hipotecários, segundo um comunicado emitido após dois dias de deliberações sobre política monetária.

Medidas monetárias excepcionais, como a compra de ativos, conhecidas como QE (relaxamento quantitativo), foram adotadas pelo Fed para oxigenar a maior economia do mundo na esteira da crise de 2008.

O Fed também não alterou a taxa de juros, mantida entre 1% e 1,25%, disse o comunicado do FOMC; o comitê de política monetária da Fed.

A entidade começará a reduzir gradualmente seu balanço, que chegou a um recorde histórico de 4,5 trilhões de dólares em ativos como bônus do Tesouro e títulos apoiados em créditos hipotecários.

A decisão do Fed significa que o Banco Central deixará de reinvestir em novos ativos o que ganha.

O ritmo de desinvestimento será de 10 bilhões de dólares mensais durante três meses e depois será de 10 bilhões de dólares a cada três meses.

Essas reduções representam um pequeno endurecimento da política monetária.

O Fed quer que o processo seja gradual e previsível para assim evitar eventuais turbulências nos mercados, como aconteceu em 2013 quando anunciou a redução de seus compras de ativos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos