Petróleo sobe em Nova York influenciado por tarifas sauditas

Nova York, 2 Nov 2017 (AFP) - O petróleo fechou em alta sutil nesta quinta-feira (2) em Nova York, influenciado por aumentos de tarifas pela Arábia Saudita, país líder da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep).

O barril de light sweet crude (WTI) para entrega em dezembro subiu 24 centavos e fechou a 54,54 dólares no New York Mercantile Exchange. O barril de Brent do Mar do Norte valorizou-se 13 centavos, fechando a US$ 60,62.

"O mercado continua sendo sustentado pela redução de estoques de produtos derivados do petróleo nos Estados Unidos e pela expectativa da prorrogação do acordo fechado entre os membros da Opep e outros países produtores para limitar sua produção", antecipou Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

O cartel se comprometeu no fim de 2016 com outros países produtores, como a Rússia, a restringir suas extrações para limitar a oferta da commodity no mercado mundial e tentar, assim, reorientar os preços. Uma reunião sobre o futuro do acordo, que vigora até março de 2018, deve ser celebrada no fim de novembro em Viena.

Neste contexto, a gigante saudita do petróleo Aramco aumentou suas tarifas para o mercado asiático pelo terceiro mês consecutivo, disse Michael Tran, analista da RBC CM.

Com este gesto, Riad indica "aos seus clientes que espera um aumento de preços nos próximos meses, o que, por sua vez, destaca que está decidido a prolongar o acordo de redução da oferta", que vence em março, estimou Phil Flynn, da Price Futures Group.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos