Bolsas

Câmbio

Funcionário do Twitter desativa temporariamente conta de Trump

Washington, 3 Nov 2017 (AFP) - Um funcionário do Twitter que estava em seu último dia de trabalho na empresa foi o responsável por desativar na quinta-feira a conta do presidente americano Donald Trump, que foi restabelecida em poucos minutos, anunciou a rede social.

Às 23H00 GMT (21H00 de Brasília), as pessoas que tentavam acessar a página da conta @realDonaldTrump recebiam a mensagem: "Desculpe, esta página não existe".

O Twitter já havia informado que a conta de Trump havia sido desativada "inadvertidamente" por um funcionário da empresa.

"Mais cedo, a conta @realDonaldTrump foi inadvertidamente desativada pelo erro humano de um funcionário do Twitter", indicou a empresa.

"A conta permaneceu desativada por 11 minutos e desde então foi restabelecida", completou a rede social, que anunciou uma investigação interna sobre o incidente e prometeu "medidas para prevenir que isto não aconteça de novo".

Pouco depois, a rede social anunciou que descobriu em sua investigação que o "corte foi provocado por um funcionário do Twitter que fez isto no que foi seu último dia de trabalho".

O presidente americano tem 41,7 milhões de seguidores no Twitter, plataforma que utiliza com frequência para divulgar informações de seu interesse e fazer comentários, muitas vezes polêmicos.

Críticos do presidente elogiaram, de brincadeira, a iniciativa do funcionário. "Querido funcionário do Twitter que fechou a conta de Trump: você fez os Estados Unidos se sentirem melhores por 11 minutos", escreveu o legislador democrata Ted Lieu.

O ex-congressista David Jolly disse que o responsável "poderia ser um candidato ao prêmio Nobel da Paz".

Simpatizantes do mandatário republicano não acharam graça: "Os liberais estavam comemorando que a conta de Trump sumiu por 15 minutos, provando mais uma vez que amam a censura e odeiam a liberdade de expressão", diz um tuíte muito compartilhado.

- Assunto sério -Jennifer Grygiel, professora da Universidade de Syracuse que estuda as redes sociais, disse que a desativação é preocupante.

"Não é um assunto para dar risada", disse.

"É um assunto sério e de segurança nacional. Este incidente demonstra que o Twitter não tem instaladas as salvaguardas adequadas para as contas importantes", expressou.

"É chocante que um funcionário qualquer do Twitter possa fechar a conta do presidente. E se, em vez disso, ele tivesse tuitado mensagens falsas?", tuitou Blake Hounshell, chefe de redação da revista Politico Magazine.

"Sério, e se essa pessoa tivesse tuitado sobre um ataque nuclear falso contra a Coreia do Norte?", questionou.

Trump não reagiu ao incidente até 12 horas depois, com uma resposta surpreendentemente moderada.

"Minha conta no Twitter foi derrubada por 11 minutos por um funcionário trapaceiro. Eu acho que a palavra deve finalmente estar se espalhando e tendo um impacto", escreveu.

A conta oficial da Casa Branca @POTUS, que tem 20,9 milhões de seguidores, aparentemente não foi afetada no incidente.

acb/it/cd/fp/ll/mvv

Twitter

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos