Bolsas

Câmbio

Premiê de Israel em apuros por gravação de seu filho em noitada

Jerusalém, 9 Jan 2018 (AFP) - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, voltou a ter problemas pelas palavras de um de seus filhos sobre suas relações comerciais, que foram gravadas secretamente depois de deixar um clube de strip-tease.

A rede de televisão Channel 2 divulgou na segunda-feira à noite a gravação sonora de uma conversa que data, de acordo com a emissora, de 2015, entre Yair Netanyahu e um de seus amigos, o filho de Kobi Maimon, um dos homens mais ricos de Israel.

Os dois jovens, aparentemente bêbados, estão em um carro com outro amigo, Roman Abramov, colaborador em Israel do milionário australiano James Packer, um motorista e um guarda-costas, de acordo com a fonte.

Não se sabe qual é a origem dessa gravação, mas ninguém, nem mesmo Yaïr Netanyahu, questionou sua autenticidade.

Yair Netanyahu fala das mulheres do clube e das prostitutas com linguagem vulgar.

"Meu pai fez o seu ganhar 20 bilhões de dólares, então você poderia me dar 400 shekels", diz Yair Netanyahu a Nir Maimon.

Yair Netanyahu certamente alude a um acordo importante para a exploração de campos de gás descobertos no Mediterrâneo ao largo da costa de Israel. O pai de Nir Maimon é um dos principais acionistas da Isramco, uma das empresas que operam esses campos de gás.

O premiê havia anunciado em agosto de 2015 um acordo com um consórcio para acelerar a produção, freada pelas disputas e resistências dentro do governo em razão da situação de monopólio. A batalha política e judicial sobre as condições de exploração dos campos de gás se estendeu por meses.

O primeiro-ministro israelense já é questionado por seus vínculos com milionários. Além disso, é suspeito de ter recebido presentes de personalidades, entre eles o australiano James Packer e um produtor de Hollywood, Arnon Milchan.

Yair Netanyahu, de 26 anos, pediu desculpas, afirmando que suas palavras, pronunciadas "sob o efeito do álcool, não deveriam ter sido ditas".

Sobre as declarações relacionadas aos campos de gás, "tratou-se de uma brincadeira", segundo um comunicado.

O líder do partido trabalhista, Avi Gabbay, comentou no Twitter de uma "nova mancha sobre o acordo corrupto do gás". Enquanto o partido de esquerda Meretz exigiu a abertura de investigações.

Os adversários políticos e críticos do primeiro-ministro também apontam o tratamento reservado a Yaïr Netanyahu, que não exerce qualquer função oficial, mas vive na residência do primeiro-ministro e beneficia de segurança permanente e motorista até mesmo para suas noitadas.

Netanyahu é atualmente alvo de duas investigações policiais, cujas conclusões são esperadas para os próximos meses. Numa delas, tenta-se determinar se o chefe de Estado israelense tentou concluir um acordo secreto com o proprietário do Yediot Aharonot para uma cobertura favorável da parte do jornal.

O nome de seu advogado pessoal e de um ex-chefe de gabinete também são citados em um caso de corrupção ligado à compra de submarinos alemães.

mib-lal/hj/me.zm/mr

TWITTER

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos