ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Trump será grande destaque do Fórum de Davos

16/01/2018 17h52

Genebra, 16 Jan 2018 (AFP) - Donald Trump será o grande protagonista da edição 2018 do Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês), onde colocará à prova suas teses protecionistas frente a uma elite mundial que tende a defender a globalização.

O fórum, celebrado de 23 a 26 de janeiro, acontecerá na estação de esqui suíça de Davos com cerca de 3.000 participantes, entre eles 70 chefes de Estado e de governo e 38 encarregados de grandes organizações internacionais.

O lema central desta edição, a de número 48, é "Criando um futuro compartilhado em um mundo fraturado", informou o WEF em um comunicado.

"Nosso mundo está hoje fraturado por causa do aumento da concorrência entre países e das profundas divisões dentro das sociedades", assegurou o professor Klaus Schwab, fundador e presidente do WEF.

"Entretanto, o alcance dos desafios enfrentados pelo nosso mundo torna mais do que nunca indispensável uma ação concertada, colaborativa e integrada", acrescentou.

Schwab, que durante anos foi professor universitário, enumera entre os grandes temas deste ano "o futuro da cooperação mundial em relação ao comércio, ao meio ambiente, à luta contra o terrorismo, à tributação e à competitividade", e lembra a importância da presença de Trump no evento.

Ele insiste que "hoje, ninguém, nenhum país sozinho (...) nenhum indivíduo pode resolver os problemas da agenda mundial".

Trump é o primeiro presidente americano em exercício a visitar o fórum desde Bill Clinton, no ano 2000.

Sua tese protecionista e suas declarações, às vezes surpreendentes e provocadoras, estão muito afastadas das posições favoráveis à globalização defendidas pelos participantes no fórum.

Entretanto, o embaixador americano em Berna, Ed McMullen, afirmou há alguns dias à rede suíça RTS que o lema "Estados Unidos primeiro não significa Estados Unidos sozinho".

"Pelo contrário, temos muito respeito e estima por nossos amigos, aliados e outros dirigentes, que trabalham como parceiros junto conosco", assegurou.

Trump, cuja participação no fórum foi confirmada há alguns dias pela Casa Branca, pronunciará um discurso no último dia, antes do encerramento oficial.

- Líderes e dirigentes de organizações internacionais -O discurso inaugural do fórum - celebrado anualmente nesta estação de esqui de 12.000 habitantes - será feito neste ano pelo primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Também se espera a participação de vários líderes de países do G7, como o presidente francês Emmanuel Macron, a primeira ministra britânica Theresa May e o primeiro ministro do Canadá Justin Trudeau.

Também está prevista a presença dos presidentes de Brasil (Michel Temer), Argentina (Mauricio Macri) e Colômbia (Juan Manuel Santos).

Em Davos estará o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu e o rei da Espanha, Felipe VI.

Trump estará acompanhado de vários membros de seu governo, como o secretário de Estado Rex Tillerson, o secretário de Comércio, e de su genro e conselheiro, Jared Kushner.

A lista de líderes de organizações internacionais inclui o secretário-geral da ONU, António Guterres, o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, o diretor-geral da Organização Mundial de Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, e o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein.

Também se espera a participação de 1.900 altos diretores do setor privado, assim como de celebridades do cinema e da música, como a atriz australiana Cate Blanchett e o cantor britânico Elton John.

Mais de 21% dos participantes serão mulheres, um número recorde em relação a edições anteriores. Além disso, o fórum neste ano é co-presidido exclusivamente por mulheres, entre elas a primeira-ministra norueguesa Erna Solberg e Christine Lagarde, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI).

apo-pc/age/cc/mvv

Mais Economia