Bolsas

Câmbio

Presidente do Fed diz que economia americana não dá sinais de superaquecimento

Washington, 1 Mar 2018 (AFP) - A economia americano não dá sinais de superaquecimento, então o mercado de trabalho pode continuar a se expandir sem gerar uma inflação problemática, garantiu o presidente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano), Jerome Powell, nesta quinta-feira.

Após comentários destacando o fortalecimento econômico na terça-feira abalarem os mercados financeiros, temerosos de uma aceleração na alta dos juros pelo Fed, Powell esclareceu que o aumento gradual das taxas vai permitir que a economia continue a se expandir.

Com as movimentações adicionais na taxa de juros de referência, o Fed está tentando encontrar um equilíbrio entre alcançar o pleno emprego e não permitir que a economia se superaqueça, disse Powell no segundo dia de seu testemunho semestral ao Congresso.

Entretanto, ele disse ao comitê bancário do Senado: "Não há evidências de que a economia esteja atualmente superaquecendo".

Ele repetiu que o caminho gradual da taxa aumenta que o Fed tem buscado - com três altas no ano passado - "continuará a ser o caminho apropriado, enquanto a economia funcionar assim".

Esses comentários fizeram os preços das ações deslizarem. Economistas já previam um aumento da taxa na reunião do fim de março como uma certeza virtual, mas investidores e analistas agora esperam quatro altas neste ano, em vez de três.

O Fed pode, a qualquer momento, alterar a taxa de juros básica, que define todas as demais, desde hipotecas até empréstimos de carro. Nos últimos anos, isso só aconteceu nas reuniões de política monetária, que incluem uma coletiva de imprensa do presidente do Fed, como a de março.

Powell observou que, embora os cortes de impostos possam "aumentar significativamente o crescimento" nos próximos dois anos, até agora não há sinal de aceleração da pressão sobre os preços devido à alta salarial.

"Então, eu esperaria que certo fortalecimento continuado do mercado de trabalho possa acontecer sem causar inflação", disse.

Como outros integrantes do Fed, Powell disse estar surpreso que a inflação e a alta salarial não estejam mais presentes, conforme a economia se recupera de recessão global e o desemprego chegou ao ponto mais baixo em 17 anos, de 4,1%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos