IPCA
0.43 Fev.2019
Topo

Fed diz que pode 'ser paciente' antes de aumentar juros

2019-01-09T18:55:00

09/01/2019 18h55

Washington, 9 Jan 2019 (AFP) - O Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) pode se permitir "ser paciente" antes de elevar as taxas de juros dos Estados Unidos devido à queda da inflação e às incertezas econômicas, segundo a minuta da reunião de dezembro da entidade.

E embora membros do Fed esperem "alguns" novos aumentos de juros, eles teriam um volume "relativamente limitado", diz o documento da reunião mantida em 18 e 19 de dezembro divulgado nesta quarta-feira (9).

O momento do novo aumento é agora "menos claro" devido ao contraste entre os dados do crescimento sólido dos Estados Unidos e o medo de confrontos comerciais que preocupam os mercados financeiros e as empresas, segundo o relatório.

"Com esse pano de fundo (...), especialmente em um ambiente de pressões inflacionárias muito baixas, o comitê poderia se dar ao luxo de se permitir ser paciente sobre um maior aperto" monetário, disse a ata.

Os mercados financeiros do mundo todo tiveram fortes quedas nas últimas semanas de 2018, em meio ao confronto comercial entre a China e os Estados Unidos e ao medo crescente de que o ritmo do crescimento econômico mundial diminua.

Mas o Fed acredita que os dados futuros darão uma visão geral de como a economia está reagindo à incerteza das guerras comerciais e da volatilidade do mercado.

"A política monetária não foi concebida com uma direção predeterminada, nem com um ritmo, nem com um objetivo sobre quando os aumentos da taxa terminariam", diz o documento.

Na reunião no mês passado, o Fed elevou pela quarta vez em 2018 as taxas, com aprovação unânime dos membros de seu comitê de política monetária. No entanto, as atas indicaram que "alguns" participantes nas deliberações propuseram uma quebra nos aumentos, argumentando que era hora de "esperar para ver" o que acontecerá com a economia.

Mesmo assim, o relatório indica que os membros do Fed esperam que os Estados Unidos continuem crescendo com inflação muito baixa.

hs/dg/gm/mps/ll/mvv

Mais Economia