IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Ross Perot, duas vezes candidato à presidência dos EUA, morre aos 89 anos

09/07/2019 15h20

Washington, 9 Jul 2019 (AFP) - Ross Perot, bilionário da indústria de computadores e duas vezes candidato à presidência americana, morreu aos 89 anos - informou sua família nesta terça-feira (9).

"Em seus negócios, assim como na vida, Ross era um homem de ação íntegra", escreveu a família, em um comunicado, acrescentando que ele faleceu em Dallas, cercado de seus familiares.

"Um verdadeiro patriota americano e um homem de visão, princípios e profunda compaixão raras, ele tocou as vidas de inúmeras pessoas por meio de seu apoio inabalável aos militares e veteranos e por meio de seus esforços de caridade", completa o comunicado da família.

O texano morreu depois de uma batalha de cinco meses contra a leucemia, noticiou a imprensa local.

Com 18,9%, o desempenho impressionante de Perot como candidato independente na corrida presidencial de 1992 ajudou a selar a vitória do democrata Bill Clinton sobre George H.W. Bush.

Nenhum outro candidato independente, ou de um partido que não democrata, ou republicano, teve uma performance eleitoral semelhante desde que estas duas siglas começaram a dominar a política americana desde meados do século XIX.

Com isso, antecipou o impacto que campanhas fortes e motivadas de candidatos independentes poderiam ter na corrida pela Casa Branca.

Sua presença ao lado de Clinton e Bush no debate aumentou enormemente sua credibilidade entre os telespectadores.

Ao ser questionado por Bush pai sobre sua experiência para administrar o país, a réplica de Perot, que gastou US$ 63 milhões de seu próprio bolso na campanha, foi certeira.

"Não tenho nenhuma experiência em administrar uma dívida de US$ 4 trilhões", devolveu Perot.

"Não tenho nenhuma experiência em um governo paralisado, onde ninguém assume a responsabilidade por nada, e todo o mundo culpa o outro... Mas tenho muita experiência em conseguir fazer as coisas", afirmou.

Quatro anos mais tarde, Perot voltou a concorrer, como líder do Partido da Reforma. Não teve um desempenho tão bom (8%), e Bill Clinton foi reeleito.

De acordo com a nota publicada em sua página oficial, a cada vez, ele se apresentava para defender "uma reforma das campanhas (eleitorais), a proteção dos trabalhadores afetados pela terceirização e a redução da dívida nacional".

- Ícone americanoEm entrevista ao "Dallas Morning News", seu filho Ross Perot Jr. afirmou que seu pai nunca se candidatou para obter "benefício pessoal".

"Era um homem de negócios frustrado com o que via e que queria ajudar a corrigir os problemas do país", completou.

A primeira campanha de Perot causou uma briga entre ele e a família Bush. George W. Bush, um dos filhos do candidato republicano vencido nas urnas, chegou a responsabilizá-lo, em parte, pela derrota do pai.

Nesta terça, George W. Bush, o 43º presidente dos EUA, elogiou Ross como um ícone americano.

"O Texas e a América perderam um forte patriota", afirmou Bush, em uma declaração.

"Ross Perot representava o espírito empreendedor e o credo americano", completou Bush filho.

Ross Perot nasceu em Texarkana, em 27 de junho de 1930, durante a Grande Depressão. Casado, Perot deixa cinco filhos.

Ao anunciar sua segunda candidatura, em 1996, ele se descrevia como "um garotinho do Texas que viveu o sonho americano".

Lembrando de sua imagem como o típico caubói texano, seu obituário ressalta que "ele lançou sua carreira de empresário vendendo selas e, depois, evoluiu para a venda de cavalos também". Foi na informática, contudo, que construiu sua fortuna, recentemente estimada em US$ 4 bilhões pela revista "Forbes".

Após se formar pela Academia Naval americana - "seu sonho de muito tempo" -, este ex-escoteiro deixou a Marinha para vender computadores na IBM. Em 1962, fundou sua própria empresa, a Electronic Data Systems, a qual dirigiu com mão de ferro, tornando-se um gigante da indústria de tecnologia dos Estados Unidos. Vendeu o negócio por US$ 2,5 bilhões para a General Motors, em 1984.

Depois disso, fundou a Perot Systems, vendida em 2009 para a Dell por US$ 3,9 bilhões.

Ross Perot e a esposa doaram milhões de dólares para obras de caridade. E, em meio à Revolução Islâmica no Irã, em 1979, ele "organizou e financiou" uma missão para socorrer dois funcionários da EDS feitos reféns em Teerã, destaca seu site.

Por ocasião de seu funeral, que ainda não teve a data marcada, a família pede que, "em vez de flores (...), as contribuições sejam feitas para as obras beneficentes de Ross".

mlm/ft/cn/tt

Mais Economia