PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Cepal mantém estimativa de 0,1% para crescimento na AL em 2019

12/12/2019 14h08

Santiago, 12 dez 2019 (AFP) - A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) manteve nesta quinta-feira (12) em 0,1% a estimativa de crescimento para a América Latina em 2019, completando seis anos consecutivos de baixa expansão, em um cenário de desaceleração do consumo e menores exportações.

Um relatório da entidade destacou o contexto "particularmente complexo" que a região está passando e também reduziu ligeiramente a projeção de expansão para o próximo ano em 1,3%, ante 1,4% esperado em novembro.

"Vinte e três dos 33 países da América Latina e do Caribe (18 dos 20 na América Latina) apresentarão uma desaceleração em seu crescimento durante 2019, enquanto 14 países registrarão uma expansão de 1%, ou menos, no final do ano", afirmou a Cepal.

"A América do Sul entra novamente em ritmo negativo", alertou a secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena, referindo-se à contração de 0,1% que a sub-região registrará este ano, arrastada pela Venezuela (-25,5%) e pela Argentina (-3%).

Enquanto isso, o Brasil, a maior economia regional, registraria uma tímida expansão de 1%, enquanto o Chile crescerá apenas 0,8%, afetado pela crise social iniciada em meados de outubro e que prejudica os setores de comércio e serviços.

A América Central e o México crescerão apenas 0,5% este ano, com o gigante norte-americano sem variação, em uma região onde a Nicarágua terá uma contração de 5,3%.

Bárcena destacou que o panorama macroeconômico dos últimos anos, com mercados internacionais frágeis, levou a "uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) per capita, uma queda no investimento, uma diminuição no consumo per capita, menores exportações e uma deterioração sustentada da qualidade do emprego".

Também enfatizou que o PIB da região vai contrair 4% entre 2014 e 2019, completando o menor crescimento para as economias da América Latina e do Caribe nas últimas sete décadas.

gfe/pa/mr/tt