PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Washington concede novo refresco à petroleira venezuelana PDVSA

18/01/2020 18h04

Nova York, 18 Jan 2020 (AFP) - Washington, que impõe duras sanções econômicas a Caracas, estendeu neste sábado (18) o refresco outorgado a uma subsidiária da gigante petroleira venezuelana PDVSA por três meses, ao permitir que as empresas americanas trabalhem no país por um período similar.

O Departamento do Tesouro decidiu, em outubro, evitar que os detentores da dívida da Citgo, uma subsidiária da empresa pública PDVSA, com sede nos Estados Unidos, os liquidaram, o que teria significado que tomassem o controle desta entidade.

Espera-se que a Citgo, com sede em Houston, Texas, que tem três refinarias e uma rede de postos de gasolina nos Estados Unidos, efetue um pagamento de 913 milhões de dólares pelos bônus da dívida, emitidos em 2016 pelo governo de Nicolás Maduro.

O refresco dado pelo Tesouro americano se estenderá inicialmente a 22 de janeiro. Mas segundo um documento publicado na noite da sexta-feira, a agência que administra as sanções do Tesouro dos Estados Unidos, a OFAC, o prorrogou até 22 de abril.

Além disso, em outro documento, a OFAC estendeu até esta data as licenças concedidas às empresas Chevron, Halliburton, Schlumberger, Baker Hughes e Weatherford International, razão pela qual as autoriza a realizar na Venezuela tarefas "necessárias para manter as operações de certas entidades" no país.

Estas isenções já foram renovadas várias vezes no ano passado.

jum/leo/mls/mps/mvv

SCHLUMBERGER

CHEVRON

HALLIBURTON

BAKER HUGHES

Economia