PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Vale e empresa alemã serão julgadas por tragédia em Brumadinho

14/02/2020 20h58

Rio de Janeiro, 14 Fev 2020 (AFP) - A Justiça brasileira aceitou nesta sexta-feira (14) a denúncia contra 11 funcionários da Vale e outros cinco da empresa alemã TÜV SÜD, acusados de homicídio pelo rompimento da barragem que causou 270 mortes no último ano.

Entre os acusados estão o ex-presidente da empresa brasileira, Fábio Schvartsman, além de diretores, gerentes, geólogos, engenheiros e consultores da mineradora e da empresa alemã de consultoria de risco, informou Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais em comunicado.

Os 16 funcionários respondem por "homicídio qualificado, crimes contra fauna, flora e crime de poluição".

O Ministério Público afirma que a Vale conhecia os riscos da barragem rompida em Brumadinho, que deixou um total de 270 mortos.

Após a aceitação da denúncia, inicia-se formalmente o trâmite judicial que determinará se os acusados são culpados ou inocentes.

O juiz recusou o pedido de prisão preventiva do alemão Chris-Peter Meier, gerente-geral da TÜV SÜD Brasil, com residência na Alemanha, que figura entre os denunciados.

O ocorrido em Brumadinho foi a segunda tragédia provocada pela ruptura de uma barragem em menos de quatro anos no país, depois de Mariana, em novembro de 2015, que deixou 19 mortos e provocou o maior desastre ambiental da história do país.

mel/js/bn

Economia