PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Espanha reabrirá em 21 de junho suas fronteiras europeias, exceto com Portugal

14/06/2020 10h32

Madri, 14 Jun 2020 (AFP) - A Espanha adiantará para 21 de junho a data para a reabertura de suas fronteiras com os países da União Europeia, exceto com Portugal, país com o qual manterá a data prevista de 1º de julho, anunciou neste domingo (14) o chefe de governo, Pedro Sánchez.

"A Espanha suspenderá os controles em suas fronteiras com todos os Estados membros em 21 de junho", coincidindo com o fim do estado de alarme decretado em meados de março para combater o novo coronavírus, disse o líder socialista em um pronunciamento oficial.

"A partir de então, vamos retirar a obrigação de quarentena para os viajantes que entram em nosso país", imposta desde meados de maio pelo Executivo, acrescentou Sánchez.

A reabertura da fronteira terrestre com Portugal deverá esperar até 1º de julho, data originalmente planejada, e será realizada em ato conjunto com as autoridades dos dois países, explicou.

O ministério do Turismo já havia anunciado no início deste mês a reabertura das fronteiras terrestres em 22 de junho, mas a retificou algumas horas depois que o governo português manifestou surpresa e desconforto com a decisão unilateral.

A partir de 1º de julho, "as fronteiras com países terceiros fora do espaço Schengen serão gradualmente abertas, não todas, é claro, mas aquelas incluídas em uma lista" de países seguros, explicou Sánchez.

Esses países seguros terão que apresentar uma situação epidemiológica "análoga ou melhor" à europeia, "assumir certas condições de origem, trajeto e destino e agir com reciprocidade" com os cidadãos europeus, afirmou o líder espanhol.

A reabertura das fronteiras europeias coincide com o fim do estado de alarme decretado em meados de março e o consequente levantamento das restrições à mobilidade dos espanhóis, que tinham movimentos internos muito limitados.

O estado de alarme permitiu ao governo aplicar um dos mais severos confinamentos do mundo, fechar as fronteiras terrestres com a França e Portugal e reduzir a entrada de passageiros por via aérea e marítima a quase zero.

Com a pandemia em clara remissão na Espanha, que totaliza mais de 27.000 mortes por coronavírus, as autoridades de saúde temem que a retomada da mobilidade internacional provoque novos surtos no país.

"A reabertura das fronteiras é um momento crítico para o qual estamos nos preparando", afirmou Sánchez.

dbh/mg/mis/mr