PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Cúpula europeia sobre o plano de recuperação econômica será realizada em 17 e 18 de julho

23/06/2020 09h40

Bruxelas, 23 Jun 2020 (AFP) - Os líderes dos 27 países da UE se reunirão fisicamente nos dias 17 e 18 de julho em uma cúpula extraordinária, para chegar a um acordo sobre o plano de recuperação econômica, disse o porta-voz de Charles Michel, chefe do Conselho Europeu, nesta terça-feira (23).

Será a primeira cúpula presencial desde o início da pandemia de coronavírus na Europa, em março passado, que mergulhou a economia do continente em uma recessão histórica.

Na semana passada, durante uma cúpula virtual sobre esse plano de reativação econômica, ficaram claras as divergências entre os líderes, que desejam entretanto que o plano, de 750 bilhões de euros (US$ 844 bilhões) seja adotado entre agora e o final de julho.

Esses fundos seriam distribuídos entre os países por meio de subsídios (medio trilhão de euros) e empréstimos (250 bilhões). A UE como um todo, e não o país beneficiado, se responsabilizaria por devolver o dinheiro dos primeiros socorros.

Entre os detalhes do plano enfrentados pelos 27 países, estão: seu tamanho final, o equilíbrio entre empréstimos e subsídios não reembolsáveis, critérios para calcular as doações e as condições para chegarem a um acordo.

Segundo os primeiros cálculos avançados por fontes comunitárias, Itália e Espanha, muito afetadas humana e economicamente pelo coronavírus, seriam os principais países beneficiados, seguidos pela Polônia e França.

Os olhares estão voltados especialmente para a Holanda, Áustria, Suécia e Dinamarca, os quatros países apelidados de "frugais" e adeptos do rigor fiscal, que se mostram hesitantes com o plano devido ao seu volume de subsídios.

fmi/alm/pz/bl/zm/aa