PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

'A paz e o silêncio', ou como a Croácia quer seduzir os turistas

27/06/2020 15h32

Punat, Croácia, 27 Jun 2020 (AFP) - Relaxar no mar ou descansar tranquilamente sob os pinheiros. A Croácia espera seduzir os turistas estressados após o pico da pandemia com seus milhares de ilhas, barcos de recreação e campings na natureza.

As restrições impostas pela crise do novo coronavírus começam a ser levantadas na União Europeia. Estrangeiros chegam aos poucos ao país adriático, e os profissionais do turismo esperam salvar o que resta da temporada.

A Croácia é um paraíso para os amantes do mar. O austríaco Manfred Schwarz, 59, resume sua semana de navegação com quatro amigos na ilha de Krk: "A paz e o silêncio." "Estávamos sozinhos na maioria dos lugares, ou havia poucos barcos", assinala seu amigo Johann Wagner, 61.

O medo inicial do grupo de se infectar com o novo coronavírus desapareceu ante a ausência de pessoas. Eles estão a seis horas de carro de casa. A Croácia espera atrair os visitantes mais próximos, que preferem não arriscar viagens de avião.

- 'Sozinho em um barco' -As barracas e os barcos, que permitem manter o distanciamento físico, talvez sejam a solução para se desfrutar de uma natureza espetacular. "Sozinho em uma baía, dentro de um barco. Não há distanciamento melhor", comenta Zeljko Cvetkovic, que aluga embarcações em Krk. "Nos campings, acontece o mesmo."

Estes segmentos sempre foram importantes para a indústria do turismo croata. Embora os hotéis e hospedagens privadas representem a maior parte do setor, eles não serão suficientes para reverter as previsões, segundo as quais o turismo, que representa um quinto da economia nacional, irá observar um retrocesso de 70% este ano.

As consequências da pandemia serão uns dos primeiros problemas que o governo resultante das eleições legislativas de 5 de julho terá que enfrentar. O premier conservador, Andrej Plenkovic, espera capitalizar o relativo sucesso do seu governo na condução da pandemia.

- Retorno da esperança -A Croácia, onde foram registrados 110 mortos e 2,5 mil infectados, em uma população de 4,2 milhões de pessoas, retorna com cautela à normalidade. O país abriu as fronteiras a seus mercados principais, como Áustria, Alemanha e Eslovênia.

En Krk, as reservas começam a tomar o lugar dos cancelamentos. Zeljko Cvetkovic espera conseguir metade de sua receita anual.

Na Marina Punat, a mais antiga do país, a vida volta a parecer como antes. Donos de barcos limpam os mesmos ou tomam sol. "Apesar do pessimismo inicial, nossa esperança cresce aos poucos", diz Renata Marevic, diretora da marina.

Os visitantes também estão de volta a um camping cinco estrelas vizinho, que reabriu no fim de maio. O Krk Premium Camping Resort é uma das 800 instalações deste tipo, a maioria situada perto das praias.

Nos últimos anos, o setor de camping representou cerca de 20% dos pernoites na Croácia. "Manter o distanciamento não é um problema", afirma em seu bangalô de luxo Florian Marchl, 30, que veio com a família de Salzburgo.

Mas deve-se manter a cautela, advertem especialistas. Os casos de Covid-19, que, em meados de maio, eram quase inexistentes, estão aumentando. "Uma nova onda seria um golpe terrível", alerta Zeljko Cvetkovic.

ljv-ssm/ev/cn/bc/lb

Economia