PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Grupo de investidores salva agência de notícias australiana AAP

30/06/2020 08h05

Sydney, 30 Jun 2020 (AFP) - Um consórcio de investidores comprou a agência de notícias australiana Australian Associated Press (AAP) no último minuto e, com isso, conseguiu evitar seu fechamento.

O acordo foi confirmado na segunda-feira (29), três meses depois do anúncio de fechamento da agência em um contexto de crise dos veículos de comunicação, exacerbada pela pandemia do novo coronavírus.

O consórcio de investidores, que inclui o ex-CEO do grupo de mídia da News Corp. Peter Tonagh, disse à equipe, por e-mail, que eles compartilham "um objetivo comum: o desejo de proteger a diversidade da mídia na Austrália".

"Acreditamos que a melhor maneira de fazer isso é garantir a viabilidade no longo prazo do serviço de notícias da AAP e seu jornalismo independente e de qualidade sobre questões que são importantes para todos os australianos", afirma a mensagem.

Em março, os principais acionistas da agência - a News Corp., de Rupert Murdoch, e o grupo Nine Entertainment - deixaram a empresa de forma inesperada.

Semanas depois, porém, houve várias ofertas de compra que congelaram a decisão inicial de fechar a agência em 26 de junho.

Após o acordo de segunda-feira, a agência continuará a funcionar com o nome da AAP, e Emma Cowdroy, atualmente assessora jurídica, será a nova presidente.

A previsão é que haja um corte de 180 vagas. O consórcio alega que quer uma agência "sustentável", após a conclusão da operação de compra, em 31 de julho.

O serviço de notícias da AAP se concentrará em "notícias de última hora, política, esportes, grandes eventos e questões de interesse público".

Na segunda-feira, a News Corp. parou de imprimir mais de 100 jornais regionais e locais pela falta de anunciantes causada pela pandemia da COVID-19.

hr/arb/jah/pc/zm/tt

NEWS CORPORATION