PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Economia argentina recuou 13,2% nos primeiros cinco meses de 2020

22/07/2020 18h42

Buenos Aires, 22 Jul 2020 (AFP) - A economia argentina sofreu uma contração de 13,2% nos primeiros cinco meses de 2020 em comparação com o mesmo período do ano anterior, em meio ao confinamento devido à pandemia da COVID-19, informou o Instituto de Estatísticas nesta quarta-feira.

Em maio, a atividade econômica cresceu 10% em relação a abril, mas caiu 20,6% em relação ao mesmo mês de 2019.

Os setores mais atingidos em maio, em relação ao mesmo mês de 2019, foram hotéis e restaurantes (-74,3%), serviços comunitários, sociais e pessoais (-72,1%), construção (-62,2 %) e indústria de transformação (-25,7%). Somente a pesca apresentou crescimento (+ 61,5%).

A economia argentina sofreu o impacto da pandemia COVID-19, que levou o governo a ordenar o confinamento desde 20 de março, embora as medidas de isolamento tenham sido mais flexíveis.

Em recessão desde 2018, a Argentina teve uma contração de 2,5% no Produto Interno Bruto no ano passado.

Espera-se uma queda de 9,9% na atividade para 2020, de acordo com as últimas previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI).

A Argentina, terceira maior economia da América Latina, também está aguardando uma negociação para reestruturar a dívida de US$ 66 bilhões em títulos emitidos sob legislação estrangeira.

nn/ls/mr/cc