PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

EUA voltam a impor tarifas ao alumínio canadense

06/08/2020 21h03

Washington, 7 Ago 2020 (AFP) - O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira que voltará a impor tarifas de 10% ao alumínio canadense no próximo dia 16, sob o argumento de que o Canadá "se aproveita" dos Estados Unidos.

Sob a condição de que o Canadá "não inundasse nosso país com suas exportações e não destruísse todos os nossos empregos no setor do alumínio", o governo americano levantou as tarifas, assinalou Trump durante discurso em uma fábrica de Ohio. "Mas os produtores canadenses romperam este compromisso", afirmou.

Trump anunciou sua decisão, "que defende a indústria americana, impondo novamente tarifas ao alumínio do Canadá, que se aproveita de nós, como sempre".

O Canadá classificou de inaceitável a decisão de Trump e anunciou contramedidas o quanto antes. A decisão americana "é injustificada e inaceitável", criticou a vice-premier, Chrystia Freeland. "Em resposta, o Canadá pretende impor rapidamente contramedidas de igual valor."

Em 1º de julho, entrou em vigor o TMEC, novo acordo de livre-comércio da América do Norte, que substituiu o Nafta. As tarifas ao alumínio, que entrarão em vigor em 16 de agosto, são uma resposta ao que Washington chama de "disparada" nas importações de alumínio do Canadá no ano passado, que "ameaça prejudicar a produção doméstica" do metal.

De acordo com o texto da proclamação presidencial, as importações canadenses de alumínio entre junho de 2019 e maio de 2020 aumentaram 87% em comparação com os 12 meses anteriores.

"Decidi que as medidas acordadas com o Canadá não são eficazes o suficiente para remediar a ameaça que as importações de alumínio do Canadá representam para nossa segurança nacional", justificou o presidente.

No início de julho, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau levantou rumores de que Trump poderia restabelecer os direitos aduaneiros, observando que os Estados Unidos não têm capacidade de produção de alumínio suficiente e precisam do produto canadense para suas indústrias automotiva e de alta tecnologia.

A Câmara de Comércio Americana criticou esta decisão, que considera "aumentar os custos para os fabricantes locais".

Também observou que "a maioria dos produtores de alumínio dos EUA" se opõe à disposição, que criará medidas recíprocas contra as exportações dos EUA.

Trudeau não viajou para Washington para celebrar o TMEC com Trump e o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador, que visitou a Casa Branca no mês passado.

sms/jum/juj/la/mr/lda/lp/lb/cc/lb