PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Ex-chefe da Hertz é acusado de ordenar relatórios financeiros enganosos nos EUA

14/08/2020 00h05

Nova York, 14 Ago 2020 (AFP) - O ex-chefe da multinacional de aluguéis de carro Hertz concordou em pagar quase 2 milhões de dólares para encerrar processos da autoridade reguladora da Bolsa de Valores dos Estados Unidos, a SEC, que o acusa de ordenar a publicação de relatórios financeiros enganosos.

Enquanto a empresa lutava para cumprir com seus objetivos financeiros em 2013, Mark Frissora pressionou seus subordinados para que "encontrassem o dinheiro" revisando as contas, afirmou a SEC em comunicado publicado nesta quinta-feira.

Isto levou alguns funcionários a manipular os números da contabilidade, o que fez com que os relatórios fossem incorretos, completou a autoridade da bolsa.

Frissora diretor da Hertz entre 2006 e 2014, também incentivou a empresa a manter os carros na frota por mais tempo para reduzir custos, sem revelar esta mudança de política aos investidores.

Sem negar ou confirmar as acusações, Frissora concordou em reembolsar a Hertz em 1,98 milhão de dólares recebidos como bonificações e pagar uma multa de 200.000 dólares.

A Hertz concordou em pagar 16 milhões de dólares em final de 2018 para encerrar os processos da SEC.

Atingida pela queda no número de viagens de negócio e turismo no mundo devido à pandemia, a Hertz declarou falência em maio e está atualmente em recuperação judicial.

jum/leo/gfe/am

HERTZ GLOBAL HOLDINGS