PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Turquia descobriu maior campo de gás de sua história no mar Negro, diz Erdogan

21/08/2020 12h31

Istambul, 21 Ago 2020 (AFP) - O presidente Recep Tayyip Erdogan anunciou nesta sexta-feira que a Turquia descobriu "o maior" campo de gás natural "de sua história" no Mar Negro e espera começar a explorá-lo em 2023.

"A Turquia descobriu o maior campo de gás natural de sua história no Mar Negro", disse, estimando as reservas em 320 bilhões de metros cúbicos.

O chefe de Estado turco considerou esta descoberta "de importância histórica para o futuro" da Turquia, que depende quase exclusivamente das importações para satisfazer o seu crescente apetite energético.

"Deus abriu uma porta para riquezas nunca antes vistas", disse ele com entusiasmo.

"Nosso objetivo é colocar o gás do Mar Negro a serviço de nossa nação a partir de 2023", acrescentou.

Erdogan especificou que a descoberta foi feita no poço de exploração Tuna-1. Segundo ele, os primeiros indícios "sugerem que o depósito descoberto faz parte de uma reserva muito mais significativa".

Essas reservas não permitirão que a Turquia se torne um exportador líquido, mas podem encorajar Ancara a continuar suas explorações marítimas, que têm causado atrito com seus vizinhos.

Erdogan afirmou ainda que a Turquia vai acelerar a busca de hidrocarbonetos no leste do Mediterrâneo e vai implantar um novo navio-sonda antes do final do ano, apesar das tensões com a Grécia.

"Vamos acelerar nossas operações no Mediterrâneo com a implantação até o final do ano do (navio sonda) 'Kanuni', que atualmente está em manutenção", disse.

Há duas semanas, a Turquia enviou o navio de investigação sísmica "Oruç Reis", escoltado por navios de guerra, a uma área reclamada pela Grécia, provocando a ira de Atenas e a preocupação da UE.

A Turquia consome entre 45 e 50 bilhões de metros cúbicos de gás natural todos os anos, quase totalmente importado.Isso representa cerca de 11 bilhões de euros, de acordo com a Autoridade Reguladora dos Mercados de Energia.

O anúncio "não é nada ruim, mas também não muda muito as coisas", relativizou no Twitter Ozgur Unluhisarcikli, diretor do escritório de Ancara do instituto americano German Marshall Fund.

"Embora seja relativamente modesto em comparação com outros campos de gás natural do mundo, ajudará a Turquia a reduzir sua conta de energia", destacou a empresa de pesquisa Capital Economics.

gkg/lpt/bl-jz/eg/cc