PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Uber informa que será uma plataforma 'emissão zero' até 2040

08/09/2020 16h35

Washington, 8 Set 2020 (AFP) - O Uber disse nesta terça-feira (8) que pretende se tornar uma "plataforma de emissão zero" até 2040 e buscará ter todas as suas viagens em veículos elétricos até 2030 nos Estados Unidos, Canadá e Europa.

A gigante mundial de carros afirmou que está tomando a iniciativa de ajudar a combater a mudança climática global, reduzindo as emissões de automóveis.

"O mundo está em um momento crítico e todos nós temos um papel a desempenhar. O Uber está mirando alto", disse o presidente-executivo Dara Khosrowshahi em um comunicado.

"Procuraremos construir a plataforma mais eficiente, descarbonizada e multimodal do mundo para mobilidade sob demanda. Embora não sejamos os primeiros a definir metas ambiciosas na transição para VEs, pretendemos ser os primeiros a fazê-la acontecer".

Khosrowshahi acrescentou que a empresa de São Francisco está comprometida com uma política de emissão zero até 2040, com todas as viagens reservadas na plataforma em veículos não poluentes, transporte público ou micromobilidade.

A Uber, que não possui os veículos usados para suas viagens, afirmou que ampliará sua opção Uber Green para tornar mais fácil para os usuários escolherem carros híbridos ou elétricos.

Também está prometendo gastar US$ 800 milhões "para ajudar centenas de milhares de motoristas na transição para VEs até 2025", de acordo com Khosrowshahi.

o CEO acrescentou que apesar da queda nas emissões por causa da pandemia do novo coronavírus, sabe-se que isso deve aumentar com uma eventual recuperação econômica.

"Em vez de voltar aos negócios normalmente, a Uber está aproveitando este momento como uma oportunidade para reduzir nosso impacto ambiental", ressaltou ele.

"É nossa responsabilidade, como maior plataforma de mobilidade do mundo, enfrentar de forma mais agressiva o desafio das mudanças climáticas", finalizou o CEO da empresa americana.

O anúncio da Uber segue um anúncio feito em junho da rival americana Lyft sobre a transição para veículos 100% elétricos até 2030.

rl/cl/bn/cc