PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Bancos dos EUA reportam lucros, mas pedem mais estímulo econômico

13/10/2020 19h52

Nova York, 13 Out 2020 (AFP) - Os grandes bancos americanos registraram resultados melhores do que o esperado para o terceiro trimestre nesta terça-feira (13), mas pediram novas medidas de estímulo do governo e do Congresso para apoiar a recuperação.

"É importante e deve acontecer o mais rápido possível", disse o diretor do Citi, Mark Mason, acrescentando que a enorme ajuda oficial ajudou a prevenir uma onda de inadimplência de empréstimos.

Enquanto a questão ainda está em discussão em Washington, funcionários do JPMorgan Chase alertaram sobre um "duplo mergulho" na recessão se não houver ajuda adicional à economia. I

Isso ocorre quando uma recuperação inicial é seguida por um período de contração econômica.

Aqueles que "mais precisamos ajudar são as pequenas empresas e os desempregados", disse o CEO do JPMorgan Jamie Dimon, acrescentando que as ações de Washington determinarão se o banco precisará fazer reservas maiores para perdas com empréstimos.

"Se conseguirmos melhores resultados" com um bom pacote de estímulos, "teremos um excedente de reservas de 10 bilhões de dólares", disse. Mas se houver uma recessão, podem faltar 20 bilhões de dólares em reservas, estimou.

Os comentários foram feitos depois que o JPMorgan Chase e o Citigroup divulgaram lucros trimestrais acima do esperado nesta terça-feira, e as duas instituições reservaram menos dinheiro para se proteger contra eventuais inadimplências do que nos trimestres anteriores.

- Menos reservas para inadimplências -O JPMorgan Chase divulgou nesta terça-feira um lucro acima da previsão, de 9,4 bilhões de dólares no terceiro trimestre, 4% a mais do que no mesmo período do ano passado.

A receita de atividades de empréstimos individuais e corporativos diminuiu 9%, para 29,9 bilhões de dólares.

Depois de reservar mais de 10 bilhões no trimestre anterior para cobrir eventuais inadimplências de pagamento de clientes, o banco reservou apenas 611 milhões de dólares nos três meses de julho a setembro. Isso sugere que o banco não prevê aumento expressivo da inadimplência, apesar da crise provocada pela pandemia.

O Citigroup, por sua vez, divulgou resultados trimestrais um pouco acima das projeções e também reservou menos recursos para eventuais inadimplências de seus clientes.

O lucro líquido caiu 34%, para 3,2 bilhões de dólares, em relação ao mesmo período do ano passado. Mas o lucro ajustado por ação subiu para 1,40 dólar, acima de uma expectativa de 0,92 centavos.

A queda nos ganhos é atribuída a uma redução de 7% no volume de negócios, para 17,3 bilhões de dólares, a um aumento nas despesas e maiores provisões que no ano passado para amortizar o custo do crédito, explicou o banco.

O valor economizado para enfrentar um eventual não pagamento de empréstimos foi de 2,2 bilhões de dólares, bem abaixo dos 7,9 bilhões do trimestre anterior.

O JPMorgan Chase perdeu 1,62% e o Citigroup 4,80% em Wall Street no fechamento do dia.

jum/lo/lth/dga/gm/mls/mr/cc/mvv

J.P. MORGAN CHASE & CO