PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Fed reitera promessa de usar todas as ferramentas para ajudar a economia dos EUA

05/11/2020 17h27

Washington, 5 Nov 2020 (AFP) - O Federal Reserve (BC americano) reafirmou na quinta-feira (5) a promessa de usar todas as suas ferramentas para ajudar a economia dos Estados Unidos a se recuperar da pandemia do coronavírus, mas não anunciou novas medidas.

"O caminho da economia dependerá significativamente do curso do vírus", disse o Comitê Federal de Mercado Aberto, que estabelece as políticas, em um comunicado ao final de sua reunião de dois dias.

À medida que as infecções por covid-19 aumentam e os Estados Unidos estabelecem novos recordes de casos diários, os economistas estão cada vez mais preocupados que a recuperação provisória dos bloqueios de negócios deste ano vacile sem ajuda adicional.

"A atual crise de saúde pública continuará pesando sobre a atividade econômica, o emprego e a inflação no curto prazo, e apresenta riscos consideráveis para as perspectivas econômicas no médio prazo".

Embora a atividade e o emprego tenham continuado a se recuperar, o FOMC disse que continua "comprometido em usar toda a sua gama de ferramentas para apoiar a economia dos EUA neste momento desafiador".

Em coletiva de imprensa, o presidente do Fed, Jerome Powell ressaltou que o recente aumento nos casos de covid-19 é "particularmente preocupante" para a economia dos EUA.

"As perspectivas para a economia são extraordinariamente incertas", disse Powell, alertando que "uma recuperação econômica total é improvável até que as pessoas estejam confiantes de que é seguro voltar a se engajar em uma ampla gama de atividades".

As medidas de gastos anteriores do Congresso foram "essenciais (no) apoio à recuperação que vimos até agora", disse ele a repórteres, mas "provavelmente será necessário mais apoio".

Powell, pediu aos legisladores que aprovem mais ajuda depois que o pacote de 2,2 trilhões de dólares foi aprovado em março.

No entanto, apesar de meses de negociações, a Casa Branca não conseguiu chegar a um acordo com os democratas do Congresso sobre um novo pacote de estímulo antes da eleição presidencial de terça-feira, e as chances de aprovação de um amplo conjunto de medidas para ajudar empresas e trabalhadores desempregados permanecem em dúvida.

hs/cs/cc/mvv