PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

As principais verificações da AFP nesta semana

06/11/2020 10h21

Rio de Janeiro, 6 Nov 2020 (AFP) - Veja a seguir a seleção das principais verificações da AFP nesta semana:

1 - VOTOS PRÓ-TRUMP SÃO ENCONTRADOS ENTERRADOS NOS EUA

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais em meio à apuração de votos da eleição presidencial norte-americana afirmam que cédulas preenchidas a favor do candidato à reeleição, o republicano Donald Trump, teriam sido encontradas enterradas no estado do Arizona. A foto que embasa a alegação mostra, contudo, cédulas para votação por correio que não haviam sido preenchidas e foram devolvidas aos respectivos eleitores antes do encerramento da votação.

http://u.afp.com/VotosEnterrados

2 - WISCONSIN TEM MAIS VOTOS DO QUE ELEITORES REGISTRADOS

Publicações que registram mais de 20 mil interações nas redes sociais em apenas um dia alertam para uma fraude na apuração dos votos em Wisconsin em meio à eleição presidencial norte-americana, realizada no último dia 3 de novembro, pouco antes que as previsões dessem o democrata Joe Biden como vencedor no estado. Mas os usuários se baseiam em dados antigos que não coincidem com os números oficiais da Comissão Eleitoral de Wisconsin.

http://u.afp.com/WisconsinEleitores

3 - VOTOS A FAVOR DE TRUMP SÃO DESCARTADOS EM ESTRADA EM MICHIGAN

Publicações compartilhadas milhares de vezes em redes sociais durante a apuração de votos da eleição presidencial dos Estados Unidos alegam que uma imagem de correspondências descartadas na beira de uma estrada mostra votos a favor do candidato à reeleição, Donald Trump, no estado de Michigan. Mas isso é falso: a foto é de 2018, ano em que não houve eleição presidencial, e mostra caixas de correspondência abandonadas por um funcionário do Serviço Postal que se demitiu, no estado de Nova Jersey. Além disso, não há registro de que houvesse cédulas entre a correspondência.

http://u.afp.com/VotosEstrada

4 - JORNALISTA GUGA CHACRA CHORA COM CHANCE DE REELEIÇÃO DE TRUMP

Um vídeo que mostra o jornalista Guga Chacra chorando em uma transmissão, acompanhado da afirmação de que isto ocorreu pelo fato de Donald Trump ter chances de vencer nas presidenciais norte-americanas de 3 de novembro, foi visualizado mais de 62 mil vezes nas redes sociais em apenas um dia. Apesar de verdadeira, a gravação é de março de 2020, quando Chacra falava sobre a questão do novo coronavírus e o seu impacto.

http://u.afp.com/GugaChacra

5 - DORIA CHAMA BRASILEIROS DE IMPRODUTIVOS E FRACASSADOS

Um vídeo em que o governador de São Paulo, João Doria, manda um recado para quem é "improdutivo e fracassado" foi compartilhado milhares de vezes nas redes sociais desde o último mês de março como se fosse direcionado ao povo brasileiro. No entanto, a gravação viralizada foi editada e tirada de contexto. O vídeo completo, de outubro de 2017, é uma mensagem de Doria ao ex-governador e então vice-presidente do PSDB, Alberto Goldman, com quem teve desentendimentos na época.

http://u.afp.com/DoriaImprodutivos

6 - BOLSONARO ASSINOU LEI QUE CRIA O DIA DA PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO

Publicações compartilhadas mais de 3,1 mil vezes nas redes sociais desde o início do último mês de setembro afirmam que o presidente Jair Bolsonaro aprovou a lei 13.246, que instituiu o 31 de outubro como o "Dia Nacional da Proclamação do Evangelho", acabando com o "Dia das Bruxas". Apesar desta lei realmente ter criado essa data comemorativa em 31 de outubro no Brasil, isso foi feito em 2016, quando a presidente era Dilma Rousseff. Além disso, não há qualquer menção ao Dia das Bruxas.

http://u.afp.com/31Outubro

7 - MANIFESTANTE PEDE FIM DA SAÚDE PÚBLICA EM ATO CONTRA OBRIGATORIEDADE DA VACINA

Uma foto de uma manifestante exibindo um cartaz com a frase "Não à saúde pública" foi compartilhada milhares de vezes em redes sociais desde o último dia 1º de novembro, como se o registro tivesse sido feito no ato do mesmo dia em São Paulo, em oposição ao governo estadual e a uma possível obrigatoriedade da vacina contra covid-19. A foto é, contudo, uma montagem feita a partir de um registro de uma YouTuber que pedia, no cartaz original, o fim da "heterofobia", ironizando partidários do presidente Jair Bolsonaro em um ato de maio de 2019.

http://u.afp.com/CartazSaude

cb/