PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Joe Biden pode mudar o panorama para algumas empresas nos EUA

09/11/2020 16h31

Nova York, 9 Nov 2020 (AFP) - A chegada à Casa Branca de Joe Biden, que prometeu o desenvolvimento das energias renováveis e aumento do salário mínimo, pode mudar o panorama de alguns setores da economia dos Estados Unidos.

As mudanças dependerão se os democratas de Biden assumirão ou não o controle do Senado, que será definido em 5 de janeiro em uma eleição dupla na Geórgia.

- A luta contra a pandemia -O presidente eleito fez do combate à pandemia sua prioridade. No curto prazo, restaurantes, lojas, empresas de entretenimento, companhias aéreas podem sofrer novas medidas de restrição. Um novo plano de apoio à economia deve limitar o impacto dessas medidas, embora a escala desse plano dependa fortemente do Senado.

Uma vacina, como a anunciada nesta segunda-feira pela Pfizer e BioNTech com 90% de eficácia na fase anterior a da aprovação, pode mudar as coisas.

- Finanças -Muitas empresas se beneficiaram com a redução do imposto corporativo de 35% para 21% durante o governo Donald Trump, principalmente os bancos. O aumento dessas alíquotas para 28% proposto por Biden deve reduzir seus benefícios.

Embora essa medida não esteja em sua agenda, Biden e sua vice-presidente Kamala Harris também são a favor de um imposto sobre as transações financeiras.

- Energia -Biden quer criar uma economia sem emissões de gases de efeito estufa até 2050. Em particular, ele busca a eletricidade limpa até 2035, o que significa não usar mais carvão para geração de energia elétrica.

Seu programa planeja impedir novas licenças de perfuração para busca de petróleo e gás em terras públicas e no mar.

Biden não vai banir a técnica poluente de fraturamento hidráulico de rocha para extrair petróleo e gás de xisto, mas impedirá novas licenças em terras federais.

Seu projeto é investir dois bilhões de dólares em energia renovável ao longo de quatro anos, reconvertendo o transporte em eletricidade e as pesquisas em novas tecnologias.

- Saúde -Biden quer ampliar a reforma do sistema de saúde conhecida como "Obamacare" - que os republicanos tentaram eliminar - e propõe criar uma nova opção de seguro saúde administrada pelo setor público em concorrência com o privado.

Também tem o objetivo de reduzir o preço dos medicamentos, permitindo que os gerentes de programas públicos para maiores de 65 anos (Medicare) negociem preços de medicamentos ou autorizem pacientes a comprar medicamentos no exterior.

- Indústrias -Trump impôs várias tarifas sobre centenas de bilhões em mercadorias que aumentaram os preços de vários produtos nos Estados Unidos e geraram medidas de retaliação, principalmente da China.

Biden será mais previsível do que seu antecessor nessa questão, mas seu posicionamento não necessariamente mudará por completo. Biden quer impor impostos às empresas que realocam empregos para fazer produtos vendidos nos Estados Unidos.

- Consumidores -Biden quer aumentar o salário mínimo para US$ 15 a hora, o que aumentaria o poder de compra dos empregados de baixa renda, mas cortaria os benefícios em alguns setores comerciais, como restaurantes.

- Cannabis -Biden prometeu descriminalizar o uso de cannabis como parte da reforma do sistema penal. No entanto, o foco é na descriminalização do consumo para uso médico no nível federal, ao invés da legalização total.

jum/lo/mr/rsr/bn/mr

PFIZER

BioNTech