PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Economia do Brasil tem alta de 7,7% no terceiro trimestre

03/12/2020 10h41

Rio de Janeiro, 3 dez 2020 (AFP) - A economia do Brasil cresceu 7,7% no terceiro trimestre em comparação com o segundo, o que significa que o país saiu da recessão em que havia entrado durante a pandemia de coronavírus - anunciou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado ficou abaixo da expectativa média de um crescimento de 8,8% dos economistas consultados pelo jornal Valor e não compensa as perdas do ano, que continuam apresentando uma contração de 5% em relação ao mesmo período de 2019.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2019, a contração do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 3,9%, de acordo com o IBGE.

O Brasil entrou em recessão técnica após dois trimestres consecutivos de contração econômica (-2,5% no primeiro trimestre, e -9,7%, no segundo).

O principal motor do terceiro trimestre em relação ao período anterior foi a indústria (+14,8%), seguida pelo setor de serviços (+6,3%), enquanto as atividades agropecuárias registraram um retrocesso de 0,5%.

"Olhando pela ótica produtiva, o destaque foi a indústria da transformação (+23,7%), pelo fato de ter caído bastante no segundo trimestre (-19,1%), com as restrições de funcionamento", afirmou a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

A atividade econômica do país foi sustentada desde abril pelos auxílios emergenciais concedidos a quase um terço da população para enfrentar o impacto da pandemia, que já provocou mais de 174.000 mortes no Brasil, a segunda nação mais afetada pela doença.

Mas os subsídios, que agravaram os déficits e a dívida pública, foram reduzidos à metade em setembro e podem ser eliminados a partir de janeiro.

O governo projeta para este ano uma contração do PIB de 4,5% e um crescimento de 3,2% em 2021.

Menos otimista, o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê uma queda de 5,8% do PIB brasileiro em 2020 e um crescimento de 2,8% no próximo ano.

js/mel/lda

PUBLICIDADE