PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Líder mundial do turismo, TUI está otimista com 2021

10/12/2020 07h19

Berlim, 10 dez 2020 (AFP) - A operadora alemã TUI, número um do turismo mundial, mostrou-se otimista para 2021, apesar de um prejuízo de mais de 3 bilhões de euros (US$ 3,6 bilhões) este ano, devido à pandemia, que paralisou suas atividades.

"A pandemia não acabou, mas há luz no fim do túnel, e as perspectivas para o turismo e para a TUI são boas", disse a operadora alemã em um comunicado.

O exercício fiscal encerrado em 30 de setembro provocou uma perda líquida para o grupo de 3,1 milhões de euros (US$ 3,748 bilhões), frente ao lucro de 416,4 milhões de euros (US$ 500 milhões) do ano anterior.

A atividade da TUI se reduziu consideravelmente.

Hotéis, voos charter e cruzeiros, que são o coração de sua atividade, estão praticamente paralisados desde o início da crise sanitária. Além disso, a tímida retomada do turismo foi abruptamente interrompida pela segunda onda na Europa.

Apesar de tudo, a TUI espera que sua atividade seja retomada em 2021, assim que forem suspensas as restrições e se inicie a vacinação em massa da população.

"2021 será um ano de transição, e atingiremos nosso nível pré-coronavírus em 2022", disse o grupo alemão.

O grupo se beneficiou de importantes pacotes de estímulo por parte do governo. O último deles foi um plano de apoio misto (público e privado) de 1,8 bilhão de euros (US$ 2,18 bilhões) no início de dezembro.

Em maio, a TUI teve de lançar um severo plano de reestruturação que resultará na perda de 8.000 postos de trabalho em todo mundo, assim como de 20% de sua frota de aeronaves.

Em um ano, a TUI, que já atravessava dificuldades antes da pandemia, reduziu sua força de trabalho em 30%, passando de 71.000 para 48.000 trabalhadores no mundo inteiro.

"As medidas rápidas para reduzir custos e garantir liquidez têm sido importantes para o grupo", disse seu presidente, Fritz Joussen, no comunicado.

fcz/esp/bl/pc/tt

TUI AG