PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

As principais verificações da AFP nesta semana

31/12/2020 09h46

Rio de Janeiro, 31 dez 2020 (AFP) - Veja a seguir a seleção das principais verificações da AFP nesta semana:

1 - FOTO MOSTRA KIRCHNER SENDO VACINADA CONTRA A COVID-19 SEM MÁSCARA

Horas antes de a Argentina iniciar a campanha de vacinação contra a covid-19, no dia 29 de dezembro, uma fotografia da atual vice-presidente, Cristina Kirchner, recebendo a vacina, começou a viralizar nas redes sociais. As publicações, compartilhadas milhares de vezes, denunciam que ela quebrou "todo tipo de protocolo", já que nem Kirchner nem a enfermeira vista na imagem usam máscaras, ou luvas, medidas preventivas contra a covid-19. Na verdade, a foto foi tirada durante a campanha de vacinação contra a gripe de 2013.

http://u.afp.com/CristinaVacina

2 - DESENVOLVIMENTO DE VACINA NÃO É COMPARÁVEL AO DE TALIDOMIDA

Publicações compartilhadas mais de 17.000 vezes nas redes sociais desde o último dia 30 de novembro alertam sobre os riscos do rápido desenvolvimento de vacinas e as comparam à talidomida, uma droga da década de 1950 que causou problemas congênitos em crianças, cujas mães tomaram-na durante a gravidez. O argumento é enganoso, porque os processos para aprovar a comercialização de medicamentos se tornaram mais rígidos e seguros, em parte graças ao caso da talidomida. Além disso, naquela época, o uso de remédios durante a gravidez não era estritamente controlado, segundo especialistas consultados.

http://u.afp.com/TalidomidaVacina

3 - QUEM JÁ CONTRAIU A COVID-19 NÃO PRECISA TOMAR VACINA, DIZ BOLSONARO

Em evento em Porto Seguro (BA) no último dia 17 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro chamou de "imbecil" e "idiota" quem afirma que ele está dando um mau exemplo, ao dizer que não pretende tomar a vacina contra a covid-19. "Eu já tive o vírus, eu já tenho anticorpos, para que tomar vacina de novo?", questionou o presidente. No entanto, especialistas indicaram ao AFP Checamos que mesmo quem já contraiu o novo coronavírus pode se beneficiar da vacina. Além disso, casos de reinfecção estão sendo registrados em todo mundo.

http://u.afp.com/BolsonaroVacina

4 - CHECAMOS AS AFIRMAÇÕES DO TEXTO "VACINA DA ESTERILIZAÇÃO"

Publicações compartilhadas mais de 1,8 mil vezes nas redes sociais desde o último dia 6 de dezembro apontam que a vacina contra a covid-19 deixará "97% dos homens inoculados" estéreis, entre uma série de alegações a respeito dos supostos efeitos colaterais dos imunizantes que foram, ou estão sendo, desenvolvidos para combater o novo coronavírus. Mas essas afirmações são enganosas, ou não têm fundamento.

http://u.afp.com/VacinaAfirmacoes

5 - VACINA CONTRA COVID-19 CAUSA PARALISIA FACIAL

Em transmissão ao vivo feita no último dia 12 de dezembro no Facebook, o enfermeiro Anthony Ferrari Penza alerta que a vacina da Pfizer contra a covid-19 causa paralisia facial e choque anafilático. O vídeo teve 47 mil compartilhamentos até o momento. No entanto, essa afirmação é enganosa, porque os casos de paralisia e de alergias graves são numericamente baixos, ao se considerar o total de pessoas que já tomaram a vacina sem ter qualquer tipo de reação adversa. Dados do ensaio clínico do imunizante apontam que somente quatro pessoas entre um pouco mais de 18.000 (ou 0,022%) desenvolveram paralisia facial, sem que fosse possível atribuí-la com certeza às vacinas.

http://u.afp.com/ParalisiaVacina

6 - ASSOCIAÇÃO MÉDICA AMERICANA VOLTA ATRÁS E PASSA A INDICAR HIDROXICLOROQUINA

Publicações assegurando que uma prestigiosa associação médica norte-americana voltou atrás e passou a recomendar o uso da hidroxicloroquina para tratar a covid-19 foram compartilhadas mais de 25 mil vezes em redes sociais desde o último dia 17 de dezembro. Mas, embora a Associação Médica Americana tenha debatido o tema, a moção proposta não foi adotada.

http://u.afp.com/AssociacaoMedica

7 - ENFERMEIRA FALECEU APÓS RECEBER VACINA DA PFIZER CONTRA COVID-19

Publicações compartilhadas dezenas de milhares de vezes em redes sociais desde 19 de dezembro asseguram que a enfermeira Tiffany Dover, que desmaiou após receber a vacina da Pfizer e BioNtech contra a covid-19 no último dia 17, teria falecido. Isso é falso. Em entrevista após o incidente, Dover explicou que tem um histórico de desmaiar sempre que sente dor. Contactado pelo AFP Checamos em 21 de dezembro, o hospital onde a enfermeira recebeu o imunizante informou que ela estava bem.

http://u.afp.com/EnfermeiraDesmaiou

cb/tt