PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Pemex registrou prejuízo de cerca de US$ 23 bilhões em 2020

26/02/2021 17h35

México, 26 Fev 2021 (AFP) - Pemex, a petroleira estatal do México, registrou perdas de quase US$ 23 bilhões em 2020, quando enfrentou a "pior crise de sua história" devido à pandemia da covid-19, anunciou a empresa nesta sexta-feira (26).

"No fechamento do ano fiscal 2020, Petróleos Mexicanos registrou uma perda líquida" de 481 bilhões de pesos (22,97 bilhões de dólares), contra 347,9 bilhões de pesos em 2019 (16,58 bilhões de dólares), diz o comunicado.

As perdas de 2020 são 38% maiores que as de 2019, segundo o balanço, que detalhou que no mesmo período as vendas totais caíram 32%.

Devido à pandemia, "2020 foi um ano de grande complexidade para a humanidade" e a "Petróleos Mexicanos não ficou longe desta situação mundial e enfrentou a pior crise de sua história", ressaltou a empresa.

"A combinação inédita de preços baixos do petróleo e de produtos petrolíferos" somou-se a uma "profunda queda do consumo de combustíveis que corroeu os fluxos de caixa de todas as empresas petroleiras", acrescentou.

No quarto trimestre de 2020, a Pemex registrou um lucro líquido de 124,2 bilhões de pesos (5,92 bilhões de dólares).

"Há mais de quatro anos que a Pemex não alcançava dois trimestres consecutivos de lucro líquido", destacou a estatal, que registrou um lucro de 1,4 bilhão de pesos (cerca de 64 milhões de dólares) no terceiro trimestre de 2020.

Durante este ano, a produção média de petróleo da estatal foi de 1,7 milhão de barris diários. "Este é um aumento pequeno, mas significativo em comparação com 2019", ressaltou.

As perdas da empresa ocorreram em um contexto de retração da economia mexicana, a segunda maior da América Latina depois da brasileira, que encolheu 8,5% em 2020 devido à emergência sanitária, segundo o instituto de estatísticas INEGI (estatal).

- Dívida aumenta -A dívida de curto prazo da petroleira também teve um aumento "por uso de linhas de gestão de liquidez" e também pela "depreciação da taxa de câmbio".

Por essa razão, seu passivo total aumentou 13,9%, em comparação com o fechamento de 2019, situando-se em 113,2 bilhões de dólares na taxa de câmbio de dezembro, detalhou.

A Pemex requer aumentar seus investimentos para reverter o prolongado declínio da sua produção, que caiu em média de 3,4 milhões de barris diários em 2004 aos 1,7 milhão reportados nesta sexta.

O governo de Andrés Manuel López Obrador, no poder desde 2018, já tinha injetado 10 bilhões de dólares para tentar aliviar as finanças da empresa, à qual considera um símbolo da soberania nacional.

Além disso, em 5 de outubro passado, o governo mexicano anunciou um plano de investimento entre setor público e privado de 297 bilhões de pesos (14 bilhões de dólares) em projetos de infraestrutura para reativar a economia, afetada pela pandemia.

Quase um terço dos investimentos irão para a reabilitação das instalações da Pemex.

As agências classificadoras de risco Fitch e Moody's cortaram recentemente a nota creditícia da empresa, situando-a no terreno especulativo, ao citar sua vulnerabilidade em meio aos baixos preços do petróleo e sua necessidade de maior apoio do governo.

O México, com 126 milhões de habitantes, é o terceiro país mais enlutado pelo coronavírus em números absolutos, com quase 184.000 mortos entre dois milhões de contágios.

jg/axm/yow/aa/mvv

PUBLICIDADE