PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Déficit público da Espanha alcançou 10,97% do PIB em 2020, um recorde desde 2009

31/03/2021 15h37

Madri, 31 Mar 2021 (AFP) - Fruto da pandemia, o déficit público espanhol subiu em 2020 para 113,172 bilhões de euros (cerca de 133 bilhões de dólares), o equivalente a 10,97% do PIB, valor que não era atingido desde 2009, informou o ministério da Fazenda nesta segunda-feira (29).

Esta cifra reflete "o impacto nas contas públicas da covid-19", mas também "o esforço sem precedentes do Estado para mitigar a crise econômica e social resultante da pandemia", afirmou o ministério em um comunicado.

O déficit em 2019 representou apenas 2,86% do PIB, o que significa que sua proporção em relação à riqueza nacional multiplicou-se por 3,5 em um ano.

A pandemia provocou uma queda na receita das finanças públicas de quase 25 bilhões de euros (29,438 bilhões de dólares), o equivalente a 5% do PIB, explicou o ministério, que valorizou "a melhor resistência do sistema fiscal" em relação a crises anteriores.

Diante da crise, o gasto público, que cresceu em 53,070 bilhões de euros disparou em relação a 2019. Mais de três quartos deste montante, 85%, correspondem a medidas adotadas para mitigar os efeitos da pandemia.

Em particular, 21,52 bilhões de euros (25,32 bilhões de dólares) foram usados para pagar planos de desemprego parcial para evitar demissões.

A Espanha encerrou 2020 com mais de meio milhão de desempregados adicionais, particularmente nos setores do turismo e de hotelaria.

O governo de Pedro Sánchez estendeu até 31 de maio o financiamento público ao desemprego parcial.

- Abaixo das previsões -Dos quase 45 bilhões de euros (52,882 bilhões de dólares) que representam o custo socioeconômico da covid-19 para as finanças públicas espanholas, quase EUR 40,443 bilhões (US$ 47,625 bilhões) vieram do Estado central, detalhou o comunicado.

Além disso, o ministério explicou que para se adequar a uma decisão do Eurostat, a Espanha precisou integrar em 2020 nas administrações públicas a SAREB, estrutura encarregada de liquidar os ativos imobiliários tóxicos dos bancos espanhóis, que receberam ajuda pública no âmbito do resgate bancário acordado em 2012 pela União Europeia.

Levando em conta este procedimento contábil, que representou mecanicamente uma alta de 10 bilhões de euros (11,776 bilhões de dólares) de déficit nas contas públicas, o déficit total alcança mais de 123 bilhões de euros (144,844 bilhões de dólares), beirando 11% do PIB.

O déficit registado em 2020 foi, em todo o caso, "bastante abaixo dos 11,3% (do PIB) comprometidos com Bruxelas e também abaixo das previsões de analistas e organismos internacionais" como o FMI, comemorou o ministério da Fazenda.

A Espanha, um dos países europeus mais atingidos pela covid-19, sofreu uma queda de 10,8% em seu Produto Interno Bruto em 2020, um dos piores resultados da zona do euro.

O país notificou oficialmente mais de 75.000 mortes e está perto de 3,3 milhões de infecções.

bur-mig/du/mb/mr/mvv