PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Jornal crítico ao governo da Venezuela é embargado por 'dano moral' a líder chavista

14/05/2021 21h07

Caracas, 15 Mai 2021 (AFP) - A justiça venezuelana iniciou nesta sexta-feira (14) o embargo da sede do jornal El Nacional, crítico ao governo de Nicolás Maduro, para cobrir os 13 milhões de dólares que uma corte lhe determinou pagar ao número dois do chavismo em um processo por difamação.

"Neste momento, um juiz rodeado por guardas nacionais tomaram o edifício de El Nacional para embargar tudo", escreveu no Twitter o editor-presidente do periódico, Miguel Henrique Otero.

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) determinou em abril ao El Nacional o pagamento de 13,4 milhões de dólares no câmbio oficial pela sentença favorável a Cabello, deputado e número dois do chavismo, que ganhou um processo por difamação apresentado em 2015.

Cabello tomou medidas legais contra o veículo após a reprodução de uma matéria do jornal espanhol ABC que o vinculava ao narcotráfico.

A justiça venezuelana considerou que o político foi "vítima" de um "dano moral gravíssimo".

"À tarde, os tribunais competentes, dentro dos trâmites da minha ação contra o El Nacional, executaram as medidas de fixação de cartazes e notificação do embargo executivo e foi iniciado o processo de pagamento da indenização", escreveu Cabello no Twitter.

Segundo informou o jornal em seu site na Internet, "o cartaz de notificação indica que se cobre o valor de 141.501,24 petros [cerca de US$ 7,8 milhões no câmbio oficial desta sexta] do total de 237.000 petros [US$ 13 milhões] do pagamento determinado" pelo TSJ.

O El Nacional, jornal emblemático fundado em 1943, parou de circular em edição impressa em dezembro de 2018 após 75 anos de história, incluindo duas décadas de confronto com os governos de Hugo Chávez (1999-2013) e seu sucessor, Maduro. Sua edição on-line continuou ativa.

Mais de uma centena de veículos de comunicação fecharam desde a chegada ao poder de Maduro, denuncia a ONG Espacio Público.

jt/gma/mvv