PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

EUA recupera maior parte do resgate pago por ataque hacker à Colonial Pipeline

07/06/2021 18h53

Washington, 7 Jun 2021 (AFP) - Autoridades americanas anunciaram nesta segunda-feira (7) ter recuperado a maior parte do resgate pago a hackers pela empresa Colonial Pipeline para reiniciar sua rede de oleodutos.

"O Departamento de Justiça localizou e recuperou a maior parte do resgate", disse a procuradora-geral adjunta, Lisa Monaco, durante coletiva de imprensa.

O grupo Colonial, que transporta 45% do combustível consumido na costa leste dos Estados Unidos, foi vítima em 7 de maio de um ransomware, um programa que aproveita as falhas de segurança para cifrar os sistemas informáticos e exigir um resgate para desbloqueá-los.

A polícia americana acusou a rede DarkSide, surgida no ano passado e suspeita de ter vínculos com a Rússia, de estar por trás do ataque, que obrigou a Colonial a suspender todas as suas operações, o que nunca tinha acontecido.

O chefe do grupo, Joseph Blount, admitiu ter autorizado o pagamento de um resgate de 75 bitcoins, o equivalente a 4,4 milhões de dólares, aos hackers após o ataque de maio.

A autoridades conseguiram rastrear as transferências financeiras e identificar 63,7 destes bitcoins, que foram confiscados nesta segunda, informou em um comunicado o Departamento de Justiça.

Com a recente queda do valor da moeda virtual, a quantia recuperada pelo Departamento de Justiça foi de 2,3 milhões de dólares.

É muito rara a recuperação dos pagamentos de resgates feitos pelas empresas.

Lisa Monaco espera que o exemplo da Colonial Pipeline anime as empresas que foram vítimas deste tipo de ataque a fazer contato rapidamente com as autoridades.

Embora não haja "garantias", "podemos fazer o que fizemos hoje e privar os delinquentes dos lucros que esperavam", disse.

Desde o ataque ao sistema de oleodutos, que provocou uma escassez de gasolina em algumas regiões do leste do país, as autoridades americanas intensificaram sua luta contra os cibercriminosos.

O presidente Joe Biden emitiu uma ordem executiva para exigir das empresas que informem em caso de falhas na segurança informática. O Departamento de Justiça pediu aos promotores do país que comuniquem imediatamente qualquer informação sobre este tipo de ataque a uma nova unidade especializada.

pmh/ec/dga/yow/mvv