PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Putin e Merkel 'satisfeitos' com avanço do gasoduto Nord Stream-2 (Kremlin)

21/07/2021 17h55

Moscou, 21 Jul 2021 (AFP) - O presidente russo, Vladimir Putin, e a chanceler alemã, Angela Merkel, expressaram sua satisfação com o avanço do gasoduto Nord Stream 2 entre os dois países, anunciou o Kremlin nesta quarta-feira (21).

"Os dirigentes estão satisfeitos de verem que a construção do Nord Stream 2 está prestes a ser concluída", declarou o Kremlin em comunicado após uma conversa telefônica entre Putin e Merkel.

Durante a ligação, Putin pediu à Alemanha que "se comprometesse" com o projeto, que é "puramente comercial" e visa fortalecer a segurança energética da Alemanha e da União Europeia, observou o governo russo.

Anteriormente, os Estados Unidos anunciaram que chegaram a um acordo com a Alemanha sobre o polêmico gasoduto que ameaça a Rússia com sanções e busca incluir a Ucrânia no tráfego de gás.

Victoria Nuland, subsecretária de Estado para assuntos políticos dos EUA, disse em uma audiência no Senado que "esta é uma situação ruim e um gasoduto ruim, mas precisamos proteger a Ucrânia e acho que temos que dar passos significativos nessa direção".

O presidente Joe Biden, que na semana passada recebeu Merkel, removeu a maioria das sanções contra o Nord Stream exigidas pelo Congresso. Ele alegou que a obra está quase finalizada e que seria melhor trabalhar junto com a Alemanha.

O gasoduto que atravessa o Báltico é firmemente rejeitado pela Ucrânia, que desde 2014 luta contra os separatistas russos e afirma ser vital que o gás russo passe por seu território.

"A Alemanha garantiu neste acordo que se a Rússia tentar usar energia como arma ou cometer atos agressivos contra a Ucrânia, a Alemanha agirá a nível nacional e pressionará por medidas eficazes a nível europeu, incluindo sanções que limitem a capacidade de exportação russa para a Europa no setor de energia", explicou Nuland.

Ela acrescentou que a Alemanha também concordou em trabalhar com os Estados Unidos para pressionar a Rússia a prorrogar por 10 anos um acordo de trânsito pela Ucrânia que expirará no fim de 2024.

O gasoduto duplicará o fornecimento de gás para a Alemanha, mas o projeto tem sido contestado pelos Estados Unidos e vários países europeus que argumentam que aumentarão a dependência energética da Rússia e sua influência geopolítica.

"O presidente russo e a chanceler alemã discutiram a possibilidade de estender o acordo entre a Gazprom e a ucraniana Naftogaz para o trânsito de gás através do território ucraniano para além de 2024", disse o Kremlin.

as/lc/eg/jz/ic/mvv