PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Canal do Panamá estabelece nova via para evitar colisões entre navios e cetáceos

Administração do Canal do Panamá estabeleceu temporariamente uma nova via de navegação, nos acessos à rodovia interoceânica, para evitar a colisão entre os navios que cruzam a rota e os cetáceos - Getty Images
Administração do Canal do Panamá estabeleceu temporariamente uma nova via de navegação, nos acessos à rodovia interoceânica, para evitar a colisão entre os navios que cruzam a rota e os cetáceos Imagem: Getty Images

02/08/2021 17h15Atualizada em 02/08/2021 17h15

A administração do Canal do Panamá estabeleceu temporariamente uma nova via de navegação, nos acessos à rodovia interoceânica, para evitar a colisão entre os navios que cruzam a rota e os cetáceos que migram pelas águas panamenhas.

De 1º de agosto a 30 de novembro de 2021, os navios que entram no Canal "devem permanecer" dentro das áreas de navegação designadas no Oceano Pacífico "para reduzir o risco de cruzamento" com baleias e golfinhos.

Além disso, durante este tempo, os navios devem limitar a velocidade de navegação por essas áreas, acrescentou a Autoridade do Canal do Panamá (ACP) em um comunicado.

Atualmente, o Golfo do Panamá, no Pacífico, é um local de hibernação das baleias jubarte que chegam da América do Sul. Esses animais gigantescos podem ser vistos no arquipélago de Las Perlas, Isla Iguana, Montijo, Coiba e Islas Secas.

Grupos de golfinhos também podem ser avistados, principalmente o golfinho-nariz-de-garrafa e o golfinho-pintado-pantropical, as espécies mais comuns e abundantes no Pacífico Tropical Leste, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente do Panamá.

"Quando falamos em sustentabilidade no Canal, levamos em consideração a proteção e o bem-estar de todo o nosso ecossistema e biodiversidade", disse o administrador do Canal, Ricaurte Vásquez Morales.

"Essas medidas mostram que uma pequena mudança pode fazer uma grande diferença quando nossa indústria trabalha em conjunto para priorizar a sustentabilidade", acrescentou.

Desde 2014, o Canal do Panamá implementa diversas medidas estabelecidas pela Organização Marítima Internacional (IMO) para a proteção do mundo animal.

O seu desenvolvimento "reduziu significativamente" a probabilidade de interações e incidentes graves envolvendo baleias e outros animais e "garante a segurança marítima", acrescentou o ACP.

PUBLICIDADE